• Viviane Saggin

Evento reúne profissionais da educação, pessoas surdas e familiares


Cerca de 150 pessoas entre autoridades, profissionais da educação, alunos e familiares se reuniram na manhã desta quinta-feira (22.09), na Arena Pantanal, para discutir os avanços e desafios das políticas públicas para pessoas com deficiência, especialmente para as surdas. A programação faz parte do “VIII Encontro Mato-grossense de Surdos – A reflexão do ser surdo e uma sociedade inclusiva”, e integra também a 2ª Semana da Pessoa com Deficiência. Os dois eventos tiveram início na segunda-feira (19.09) e seguem até sábado (24.09).


Entre as atividades da manhã, foi discutido os avanços da educação especial no estado e realizada uma mesa redonda sobre a avaliação multiprofissional no âmbito escolar, com a equipe do Centro de Apoio e Suporte à Inclusão da Educação Especial (Casies).


O evento contou com a participação do secretário adjunto de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Casa Civil, Marcione Pinho, do superintendente Estadual de Promoção de Articulação de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência, Luiz Carlos Grassi, do presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conede), Juarez de Almeida Albuês, do presidente da Associação Mato-grossense dos Surdos, José Roberto Bolonheis, além das diretoras do Centro Estadual de Atendimento e Apoio ao Deficiente Auditivo (Ceaada) Arlete Pereira Miguelette, Gláucia Inês Paes de Barros, e do Casies, Valdite Heinzen.


De acordo com a diretora do Ceaada, que atende atualmente 98 alunos surdos, o objetivo do encontro é discutir e mostrar para a sociedade a cultura, educação e a identidade surda. “Precisamos promover a inserção social cada vez mais e oferecer ao aluno novas perspectivas profissionais e sociais”, apontou Gláucia, destacando que é uma oportunidade para debater e trocar ideias com especialistas da área, com o intuito de melhorar as condições e qualidade de vida dos surdos no estado.


A diretora do Casies, Valdite Heinzen, destacou que eventos como esses são de extrema relevância, principalmente para que as pessoas com deficiências saibam quais são seus direitos e onde buscá-los. “Além disso, é importante para que as instituições e governo estejam mais próximos das pessoas com deficiências e mostrem quais são suas funções, o que tem feito e suas políticas públicas para continuar, avançar e aprimorar nessa questão”.


Ela explicou que o Casies atua no processo de qualificação para os profissionais da educação, mas trabalha também com suporte e atendimento às famílias dos portadores de necessidades especiais com o objetivo de acelerar o processo de inclusão social.


Reivindicações


O superintendente Estadual de Promoção de Articulação de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência, Luiz Carlos Grassi, lembrou que no ano passado, durante a realização da 1ª Semana da Pessoa com Deficiência, foram elencadas algumas pautas de reivindicações dos surdos, que já se arrastam por cerca de 30 anos, como a criação de escolas bilíngues e a carreira de intérprete e tradutor de Libras e revisor de Braille na Educação do Estado. “Essa discussão avançou. As minutas estão prontas na Secretaria de Estado de Educação para ser encaminhadas para o governador Pedro Taques”, comemora.


Além disso, ele observou que o Governo do Estado trabalha para criar a lei que rege sobre a realização de provas adaptadas para surdos em concursos públicos e exames de ingresso em instituições de ensino públicas. “Isso é um avanço histórico. Eles não têm acesso a esses certames e instituições de ensino superior porque as provas não são acessíveis. Essa medida vai contribuir e muito com a melhoria da qualidade de vida da pessoa surda”, finalizou.


Grassi acrescentou ainda que o evento contribui para a melhoria das propostas e construção da política estadual para a Pessoa com Deficiência, que vem sendo discutida pelo governo do estado. “Nós já reunimos 19 órgãos, sociedade civil e Conede, e estamos reformulando e caminhando para a consolidação do plano. Será uma política de governo para ficar para a história. Trata-se de política para uma importante parcela da sociedade, de 22,3% em Mato Grosso. Precisamos ter atenção especial para melhorar a vida dessas pessoas”.


Programação


Nesta sexta-feira (23.09), das 08h às 11h, além de apresentação cultural, será realizada a palestra “Direito à Tecnologia Assistiva”, ministrada por profissionais da Adjunta de Gestão de Tecnologia em Informação, da Seplan. A atividade ocorrerá no salão nobre Cloves Vettorato, no Palácio Paiaguás.


No período da tarde, na Arena Pantanal, às 13h30, alunos da Escola Estadual de Ensino Especial Livre Aprender apresentam espetáculo de dança com cadeiras de rodas. Em seguida, às 14h, ocorre a palestra com o tema Educação Bilíngue, com Marcos Roberto.

Às 15, será debatido o ingresso no ensino superior. Às 16h, ocorre a palestra sobre o Projeto de Lei que regulamenta a carreira de Intérprete e Tradutor de Libras e Revisor de Braille na Educação do Estado.


No sábado (24.09), também na Arena Pantanal, será realizada a palestra “Surdocegueira”, ministrada pela diretora da Associação Educacional para Múltipla Deficiência (Ahimsa), Shirley Maia, e a presidente da Associação Brasileira de Surdocegos, Claudia Sofia Pereira. A atividade terá início às 8h30 e segue até as 9h30. Na sequência, é a vez da palestra “Construção do livro em libras”.


O encerramento da 2ª Semana Estadual da Pessoa com Deficiência está programado para às 10h30.

Por: Viviane Saggin
















Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg