• Maurilio Trindade Aun

Pavimentação do trecho entre Castanheira e Colniza já é piada

O percurso entre Juína e Colniza era a MT 170 (Rodovia Estadual), mas visando mais recursos, os prefeitos e lideranças da região, deputados estaduais, deputados federais e senadores se mobilizaram em 2008 e desta mobilização resultou o projeto de federalização da rodovia; a qual passou a ser BR 174 no ano de 2012, de Vilhena, passando por Juína e chegando até Colniza.

Após a rodovia de fato ser federalizada, começou as movimentações dos prefeitos, vereadores, deputados estaduais, deputados federais, senadores e do então governador Silval Barbosa na época visando à pavimentação do trecho entre Castanheira e Colniza. Mas, após tantas viagens, matérias, propagandas e reuniões na região, enfim a referida BR 174 parecia que iria ser pavimentada ainda no final de 2013, todavia o ano terminou e nada da pavimentação iniciar.


E desta forma o trabalho de pavimentação na região foi sendo protelado em promessas e reuniões até que de fato o trajeto foi inserido no PAC2 (Projeto de Aceleração do Crescimento) e até licitações foram realizadas para iniciação dos trabalhos, parecia que tudo ia ser iniciado, mas daí veio à eleição de governador, e um governador de outra linha política ganhou, e com isso muitas licitações de obras em andamento foram suspensas ou revistas na justificativa de que tinham algumas irregularidades, isso aconteceu logo que o atual governador Pedro Taques assumiu, e no caso da BR 174, disseram “O processo de licitação foi fraudulento e foi cancelado pelo governo federal, está sendo alvo de investigação pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que percebeu as irregularidades e nem o projeto feito anteriormente foi aceito, e até isso terá que ser refeito”, disse um componente da equipe do governo atual ainda no ano de 2015 quando participava de uma audiência pública realizada no município de Colniza, tratando de outro assunto.


Todavia, o atual governador e sua equipe fizeram o possível para suspender ou rever todas as licitações, o que por um lado é louvável para ver os possíveis desvios de recursos públicos, mas parece que isso nem visava apenas averiguar desvios de recursos públicos, mas sim paralisar de fato o estado e as obras, pois passado 2 anos muitas obras do governo do estado continuam paradas e o caso da BR 174 é uma obra federal, mas o governo anterior tinha feito o máximo para que a obra tivesse sido inserida no PAC 2, a qual seria realizada em parceria com o governo estadual através do SINFRA que realizaria as licitações e fiscalização da obra, todavia parece que o atual governador nada realizou no sentido de buscar junto ao governo federal a efetiva pavimentação do trecho entre Castanheira e Colniza, isso sem dizer de diversos deputados federais e senadores que propagaram emendas conjuntas para destinar recursos da união para a referida pavimentação, mas até agora nada da pavimentação e muito menos um trabalho de manutenção do trajeto foi realizado nestes dois últimos anos. Entretanto, após iniciar o período chuvoso, de tantas reclamações e imagens de atoleiros divulgadas, o governo do estado parece ter buscado junto ao governo federal recursos para a recuperação, o que por um lado é uma piada, pois em época de chuvas nem se mexe em estradas, pois isso somente pode aumentar o caos, o que precisa é equipe de maquinas nos locais piores para socorrer os usuários.


Pelo jeito a mesma situação que ocorreu com Silval Barbosa poderá vir a acontecer com o governador Taques, ou seja, quando estiver quase acabando o seu mandato e que realmente tenha as licitações e condições para iniciarem as obras virá uma nova eleição. Mas daí, nesta nova eleição, e no andar da "carruagem" o atual governador nem fará sucessor do seu grupo político, e possivelmente o governador que ganhar com certeza também vai querer rever todas as licitações e contratos, e possivelmente mais uma vez o referido trajeto da BR 174 entre Castanheira e Colniza poderá novamente entrar na hipocrisia das fiscalizações e nem sair do papel. Situação que vem ocorrendo há muitos anos, ou seja, quando era MT (Rodovia Estadual) 170 faltava recursos, então federalizaram a mesma, todavia até o presente momento nada mudou, apenas promessas de que agora vai, e isso já virou piada, pois nem manutenção que presta estão conseguindo realizar no trajeto.

Por: Maurilio Trindade Aun

Crédito das Fotos: Zé Lima

Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg