• Elizandra Trindade

Saúde Pública de Porto dos Gaúchos recebe investimentos e melhora atendimento


Como disseminado na fala popular “Saúde é o que interessa e o resto nem tem pressa”, a verdade é que realmente quando estamos indispostos, sem energia, com sensações ruins não somente na parte física, mas no nosso lado emocional, espiritual, psicológico e mental nada do que façamos importa, pois certamente não será um trabalho bem feito para nós e aos que são “presenteados”. Por isso, primeiro precisamos cuidar da nossa saúde em todos os níveis, vigiando constantemente para fazermos ações saudáveis no meio social, sem prejudicar qualquer indivíduo, pois somos todos batalhadores da vida, procurando encontrar equilíbrio entre inúmeras situações conflituosas vivenciadas.

Independentemente da localidade mencionada, referida, a saúde dos munícipes é importante, pois são os construtores da sociedade, agindo em diversos segmentos, decidindo, pensando e criando o ambiente social e a formação cultural, que pode impactar ou contribuir na condição de vida das outras pessoas, que sempre estão ligadas a nós. A secretária municipal de saúde do município de Porto dos Gaúchos, Silvia Regina Cremonez Sirena e sua equipe sabe da responsabilidade em manter os cidadãos plenamente aptos a trabalhar, desenvolver atividades diárias que ajudam na transformação de valores, atitudes, enfim, condutas humanas. Uma reforma está sendo concretizada no Hospital Público para atender melhor as famílias que necessitam do suporte, exames, remédios, e principalmente de profissionais com conhecimentos na área biológica, curando qualquer enfermidade no corpo físico. Na ocasião, a secretária comentou sobre esse trabalho de reforma, que está passando pela 2ª Etapa, os parlamentares que auxiliarem mediante destinação de emendas, e quais equipamentos serão adquiridos com a verba.


“Estamos quase um ano fazendo reforma do hospital, a primeira foi a ala de internação, que foi possível fazer devido emenda parlamentar da ex-deputada Luciane Bezerra, e agora estamos com outra reforma do primeiro pavilhão do hospital, que é a nossa segunda etapa, que é uma emenda do deputado Valtenir Pereira. Sabemos que a parte estrutural não faz com que o hospital melhore seu atendimento, óbvio que o espaço fica melhor, mas não é só isso, então tivemos emendas de deputados para aquisição de equipamentos, estamos com uma emenda do deputado Carlos Bezerra de R$ 700.000 (setecentos mil reais), vamos usar para comprar um aparelho de Raio-X novo, Ultrassom novo, camas novas, computador, carro de emergência, ou seja, tudo que um hospital precisa para oferecer a melhor qualidade de serviço possível. Também tivemos uma outra emenda parlamentar do Silvano Amaral, destinada ao hospital, na compra de equipamento e para o laboratório, nós ampliamos a capacidade do laboratório, ampliamos tanto a parte quantitativa, como a parte qualitativa dos exames feitos, em um ano e meio praticamente, estamos dobrando a capacidade do hospital e do laboratório”.

O laboratório foi melhorado, e agora os atendimentos poderão ser feitos em tempo mínimo, a secretária esclareceu detalhadamente como o investimento na área da saúde está modificando o procedimento de atendimento hospitalar.


“Demorava 2h para fazer determinado exame, mas, com os equipamentos comprados realizamos em 15 minutos, então a capacidade realmente de exames/dia foi dobrada. Como não possuímos taxa de internação elevada não ampliamos a quantidade de leitos, mas estamos melhorando a qualidade do que temos, com camas novas, equipamentos novos, mesa de cabeceira, suporte de soro, toda essa parte vamos melhorar a qualidade do trabalho, serviço ofertado, não quantidade, porque não é necessária a quantidade”.


Apesar de equipamentos e remédios, o mais importante são os profissionais, médicos responsáveis, com conhecimentos são importantes no diagnóstico e informação de como o cidadão deve agir para cuidar da saúde, sem ciência na área de nada serve os equipamentos disponíveis. A secretária comentou sobre o quadro de profissionais atuantes no município.

“Porto dos Gaúchos tem uma excelente equipe médica, conseguimos suprir as necessidades da população e executamos o que o município se propõe a fazer, acredito que realizamos ações acima do dever municipal, pois além do cuidado com toda parte de atenção básica, tarefa indelegável nossa, estamos com o hospital que além da parte clínica de internação, realizamos parte cirúrgica, que não seria necessário executarmos, mas, para o bem da população fazemos. Temos dois médicos clínicos que atendem na zona urbana do município, intercalando o plantão do hospital, então o hospital tem médico 24h e 365 dias, temos um médico cubano, que está terminando o seu ciclo no município, atende a zona rural, então as unidades básicas são atendidas pelo médico. Na segunda quinzena de março estaremos com terceiro médico na zona urbana para completar o quadro e minimizar, porque hoje como os médicos acabam intercalando o plantão do hospital, muitas vezes os PSFs ficam um pouco a desejar, então estamos contratando um terceiro médico na zona urbana para que o médico do hospital não precise voltar para uma unidade mais longínqua que no caso é o PSF Arinos, e esteja pronto na urgência/emergência assim que precisar, e sem falar do Programa Mais Médico que seremos repostos, permanecendo quatro médicos no município”.


Segundo a secretária de saúde os recursos públicos destinados pelo Governo do Estado nem são para amenizar a situação de saúde pública, porque essa área sempre foi bem cuidada, mas, caso dependesse da destinação correta das verbas para manter tudo em ordem, haveria problemas infinitos, pois existem inúmeros repasses atrasados, ainda do ano passado.


“Não é nem questão de amenizar, o governo do Estado de Mato Grosso ainda está com déficit de pagamento, ou seja, estão com pagamento atrasado, nós acabamos nem recebendo ainda recursos de competência do mês de setembro, outubro, novembro da atenção básica. Então, estamos ainda com pagamentos a receber da atenção básica, da assistência farmacêutica, da fisioterapia, toda essa parte do governo do estado ainda está em déficit”.

Silvia Regina disse que os trabalhos de prevenção, as campanhas são importante para sensibilizar a população no cuidado com a sua saúde, limpeza de quintal para evitar surgimento de mosquitos transmissores de doenças. A secretária falou das ações que são realizadas no intuito de manter a saúde pública, ou seja, a vida da população.


“As unidades básicas de saúde sempre trabalham com planejamento mensal das atividades de prevenção e promoção que executamos, sem levar em conta as metas a serem cumpridas, que é a parte preventiva da saúde da mulher, visitas domiciliar dos agentes comunitários, e também do controle de endemias, dengue, chygunkuya, Zika vírus, vacinação anti-rábica animal, toda parte de prevenção é executada na sua rotina, ou seja, no dia-a-dia, mas também parte de campanhas. Esse ano fizemos algumas ações de prevenção pelos meios de comunicação, na parte de endemias pelo período chuvoso em que estamos, e nos preocupa muito porque já temos um caso de microcefalia no município, então automaticamente possuímos o zika vírus circulando, então isso nos deixa em alerta máxima sempre com as nossas gestantes, e por isso trabalhamos nessa parte. Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher vamos fazer algumas atividades relacionadas porque esse ano todos os municípios terão que cumprir a Conferência de Saúde da Mulher, o que a mulher do seu município está pensando para melhorar a sua saúde, então nós vamos trabalhar, talvez não esse mês, mas vamos nos preparar para fazer a Conferência da Mulher por se tratar do mês da mulher”.

O controle das endemias é muito importante e envolve o trabalho de uma equipe preparada, motivada em contribuir com a manutenção da saúde pública, orientando as pessoas no cuidado com sua casa. A secretária parabenizou toda equipa responsável pelas visitas a domicilio, e descreveu a situação do município com relação a presença de endemias.


“Nosso índice predial é menor que um, porque quando começamos a fazer o alerta é porque o índice de infestação no município ultrapassa 1%, nós estamos com o índice baixo num período chuvoso, o LIRA que é o Índice de Levantamento Rápido é exigido pelo Ministério da Saúde e Casa Cívil por causa da questão Zika Vírus, nosso LIRA deu zero. Fizemos uma reunião na quinta-feira (02/03) com a vigilância e parabenizamos todo o trabalho da equipe da vigilância em saúde do município que está conseguindo manter o controle do vetor, automaticamente controlando o vetor, controla doenças, sem dizer que a população está fazendo sua parte, contribuindo com a saúde do município e isso é importante”.



Por: Elizandra Trindade

Crédito da Foto: Maurilio Trindade Aun

Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg