• A Folha do Vale - Jornal e Site

Deputada lança novo indicador social e diz que ICSM deve mudar maneira do Estado investir

A deputada estadual Janaina Riva (PMDB) apresentou na manhã desta quarta-feira (22), durante sessão plenária, um novo indicador social mais preciso e atual que o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e que poderá ajudar o estado a nortear investimentos, incentivos fiscais e a destinação das emendas parlamentares. O ICSM - Índice de Crescimento Sustentável dos Municípios, foi desenvolvido pela equipe da parlamentar por meio do economista e sociólogo Mauricio Munhoz, que se utilizou de diversos indicadores sociais, econômicos e ambientais dos 141 municípios de Mato Grosso para fazer esse cálculo.


"É uma ferramenta que pode ajudar na compreensão sobre o nível do desenvolvimento e crescimento sustentável dos municípios de Mato Grosso e que também pode ser útil para a elaboração e acompanhamento de políticas públicas, como o direcionamento dos benefícios fiscais, Fethab e emendas parlamentares. O ICSM, a exemplo do IDH, estabelece um ranking dos municípios por desenvolvimento. Mas enquanto o IDH se limita a diagnosticar a renda, saúde e educação, o ICSM também apura condições ambientais dos municípios e busca compreender as raízes da pobreza, através do acompanhamento do perfil do PIB municipal e percentual das famílias que são beneficiadas pelo programa Bolsa Família", explica.


A parlamentar explica que o ICSM traça um perfil da economia municipal, apresentando as principais atividades já existentes e as que podem ser melhor exploradas. "Com isso, quando uma empresa mostrar o interesse em instalar um frigorífico de peixes, por exemplo, o governo pode estimular o empresário a se instalar em um dos municípios que já tenha o potencial para fornecimento da matéria prima específica e, para fomentar o equilíbrio, preferencialmente nos municípios com menor dinamismo econômico", exemplifica.


Segundo Janaina, além de incentivar investimentos para as comunidades menos prósperas, o ICSM pode servir para direcionar certos investimentos para os municípios mais prósperos. Por exemplo, demonstrar que a capital Cuiabá, mesmo não sendo grande produtora agrícola, pode abrigar indústrias de transformação e ser um ramal ferroviário importante, já que está geográfica e estrategicamente próxima das regiões produtoras, e conta com centro cultural e educacional.

Apontamentos do ICSM


Dentre as diversos apontamos do ICSM, está o que mostra que os municípios com atividades econômicas menos dinâmicas, geralmente onde prevalece a pecuária, acabam sendo muito dependentes da economia do setor público, tendo as prefeituras como maiores empregadores, por outro lado são esses municípios que têm os maiores percentuais de famílias utilizando o programa “Bolsa Família” e contam com os menores PIBs per capita, assim os seus cidadãos quase sempre convivem com os menores salários médios e os piores indicadores de saúde e educação.


Outra dimensão do bem-estar da sociedade que o ICSM introduziu foi a ambiental. Através da existência de áreas de floresta nos municípios mas também medindo os focos de calor, a intenção foi valorizar o capital ambiental dos municípios já que as florestas, além do potencial econômico, também agregam um valor subjetivo, ou seja, se preservada, ela influi na qualidade de vida do cidadão inclusive fomentando a biodiversidade (daí a importância de técnicas como o manejo sustentável). Já os focos de calor (que podem indicar queimadas e incêndio florestal) representam o contrário.


Mais informações e materiais com o economista Maurício Munhoz pelo telefone 65 996068373

Mais informações: Gab Dep Janaina Riva Telefone: (65) 3313-6800


Por: Laura Petraglia

Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg