• Genilson Dall Agnól

Vereador ‘Carreirinha’ diz que só agricultura familiar pode aquecer a economia de Brasnorte


Entusiasta e defensor de maiores investimentos na agricultura familiar, o vereador Reginaldo Martins Ribeiro, o Carreirinha (PSD), disse que não admite um município com a extensão territorial de Brasnorte ter uma arrecadação inferior a de Presidente Médici, no Estado de Rondônia.


Na última semana do mês de março, o vereador organizou uma visita ao Estado de Rondônia que contou com a presença do vice-prefeito Marques Antônio Correia e do secretário de Agricultura, Sebastião Roberto Marcelo. Eles conheceram pequenas e médias indústrias, além de órgãos públicos dos municípios de Jí-Paraná, Ouro Preto, Presidente Médici e Cacoal.


“Tem município em Rondônia que é do tamanho da Gleba São Bento e tem uma arrecadação maior que Brasnorte, e a agricultura familiar é o principal propulsor dessa arrecadação”, explicou o parlamentar.


Para Carreirinha, Brasnorte tem potencial para ser referência da agricultura familiar em Mato Grosso, mas falta uma injeção de ânimo para aquecer o setor. “O que presenciamos em Rondônia é que o cidadão com um pedacinho de terra faz acontecer e isso aquece a economia, o que eu vejo aqui é que somos reféns das migalhas que os Governos (Estado e União) mandam para o município, se o Estado vai mal, não tem outra saída a não ir mal também, temos que reverter esse quadro”, defendeu.


O parlamentar explicou que visitou um agricultor que tem seis hectares de café clonal, plantados com assistência técnica da EMATER-RO. Na propriedade tomada como referência para a cultura do café em São Miguel, a produtividade média do café convencional não passava de 20 sacas por hectare, mas por orientação dos técnicos, o produtor decidiu plantar mudas clonada e já no primeiro ano da lavoura colheu quase 35 latões de café em um hectare. “No início ainda não tinha irrigação, mas com esse investimento a produção do segundo ano do café clonal foi de 85 sacas por hectare”, disse.


Segundo o vereador, Brasnorte precisa ganhar uma identidade e se impor no cenário estadual. “Campo Novo é conhecido como o celeiro de grãos do Estado, Juara, a capital do gado, Juína está se tornando um polo educacional... se não fizermos nada, seremos conhecidos como aquela cidadezinha que fica entre Campo Novo e Juína”, desabafou.

Por: Genilson Dall Agnól

Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg

Empresas em Destaque

1/6

1/2

1/1

1/4