• A Folha do Vale - Jornal e Site

Homicídios reduzem 22% de janeiro a abril deste ano em MT


Os casos de assassinatos em Mato Grosso reduziram em 22% no primeiro quadrimestre do ano, se comparado ao mesmo período de janeiro a abril de 2016. Mesmo com as ocorrências de mortes durante a rebelião na Penitenciária de Ferrugem, em Sinop, e a chacina de 9 pessoas em Colniza, foram registradas menos ocorrências de assassinatos este ano. Foram 320 homicídios dolosos contra 415 no ano passado. Contudo ainda são, em média, três assassinatos por dia em todo Estado.


“Cada vez mais as Risps (Regiões Integradas de Segurança Pública) utilizam a análise criminal, e a integração ocorre nas regiões. A Sesp tem dado suporte com o Ciopaer nas ações qualificadas. Há uma interação e uma integração cada vez maior, junto a grandes operações. Além disso, o trabalho ordinário de cada instituição tem colaborado na redução dos índices criminais. Temos procurado dar uma resposta rápida aos crimes e levado à prisão os criminosos”, explicou o secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Jarbas.


Ele reconhece que apesar da queda, os números sempre podem ser ainda melhores. “Estamos num trabalho incansável para baixar ainda mais os índices criminais e estamos fazendo operações integradas, como o Bairro Seguro, de forma constante para trazer mais sensação de segurança à população”,

As Risp´s de Cuiabá, Sinop e Rondonópolis ainda registram os maiores índices de homicídios, sendo responsáveis por 14,7% (as duas primeiras) e 14,4% (Rondonópolis) dos casos de homicídios. São as regionais com o maior número de concentração populacional do Estado.


Por outro lado, a Risp de Barra do Garças registrou apenas dois homicídios no período de quatro meses. O mesmo ocorreu na região integrada de Segurança de Guarantã do Norte, com 6 casos de assassinatos no período.


Embora Pontes e Lacerda tenha problema com a ocupação irregular da Serra da Borda para a extração ilegal de ouro, a Risp que engloba nove municípios fronteiriços registrou 10 assassinatos no período de quatro meses na região.


Investimentos em segurança


Na avaliação do secretário, a redução da violência tem ocorrido em decorrência dos investimentos do Governo do Estado na segurança pública. “Os investimentos proporcionaram planejamento de ações integradas de grandes operações e na análise criminal, ferramentas que não tínhamos. Se as forças de segurança não tivessem equipamentos, viaturas e efetivos não teríamos condições de fazer grandes operações em todo o Estado”.


Um dos motivos que ajudaram na redução dos índices também foi a Operação Bairro Seguro. Já foram realizadas cinco ações em 2017. “A Bairro Seguro contribuiu sobremaneira, mas o trabalho ordinário das instituições, cumprindo suas missões constitucionais, também fez a diferença”.



Por: Débora Siqueira

Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg

Empresas em Destaque