• Senar - MT

Plantio direto pode aumentar a produtividade em até 30%


Com as chuvas da semana passada, boa parte dos municípios mato-grossenses já iniciaram o plantio da safra 2017/2018. A expectativa é que se as chuvas previstas forem confirmadas para esta semana, as máquinas vão trabalhar a todo vapor e a semeadura deve avançar consideravelmente em todo o estado.


De acordo com a estimativa do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Mato Grosso deve plantar 9,4 milhões de hectares na safra 2017/18. A produtividade deve ser de 54,12 sacas por hectare, um pouco abaixo da safra anterior, que foi de 55,3 sacas por hectare.


Estudos realizados pela Embrapa Soja comprovam que o plantio direto aumenta a produtividade nas lavouras em 30%, quando comparado ao sistema convencional. Em anos de seca, lavouras com o plantio direto produzem até o dobro do sistema convencional. Um dos pilares do plantio direto é a diversificação de culturas. Existem basicamente quatro modalidades que o produtor pode usar para diversificar o seu sistema de produção.

A primeira é a sucessão das culturas dentro de um mesmo ano agrícola. Já a segunda é a rotação, considerada a mais benéfica para o produtor. O pesquisador da Embrapa Henrique Debiasi, explica que na rotação, o princípio básico é alternar espécies diferentes na mesma estação do ano. “Um exemplo seria a alternância entre soja e milho”.


As outras duas opções são a consorciação, que consiste na maximização de espaço mediante o cultivo simultâneo, num mesmo local, de duas ou mais espécies com diferentes características. E por último e, não menos importante, é o sistema chamado de janelas de cultivo que tem como um exemplo característico o período entre a colheita da soja e o plantio de outro tipo de cultura. “Com a chegada cultivares precoces de soja no mercado esse método passou a ser ainda mais utilizado”, explica o pesquisador.


Entretanto a Embrapa ressalta que antes de decidir por alguma modalidade de cultivo o produtor precisa entender quais espécies se adaptam melhor a sua região. Muitas das culturas usadas no sistema plantio direto são espécies forrageiras que, além de fornecer palha e raízes, podem ser usadas para a produção de carne e leite, agregando valor à produção agrícola da propriedade com o sistema integração lavoura pecuária, que, segundo os especialistas, é uma excelente alternativa no processo de diversificação de culturas.


VANTAGENS DO PLANTIO DIRETO

– Controle da erosão – como a palha fica em cobertura no solo, há uma maior infiltração da água da chuva e um menor carregamento de terra e perda de nutrientes.

– Umidade – devido à cobertura vegetal rente ao solo, há maior umidade e aumento da água armazenada no solo;

– Redução da temperatura do solo

– Aumento da atividade microbiana do solo

– Melhoria da estrutura do solo

– Aumento da fertilidade do solo

– Economia de combustível, de fertilizantes e de mão de obra

– Diminuição no uso de combustíveis e redução da perda de solo

DESVANTAGENS DO PLANTIO DIRETO

– Aumento da incidência de pragas

– Menor adaptação de máquinas e equipamentos

– Maior uso de agrotóxicos

– Menor germinação das sementes nos períodos úmidos

DICAS

– Para fazer plantio direto são necessárias algumas condições como

– Treinamento, capacitação, qualificação

– Utilização de equipamentos adequados – escolha correta das máquinas e equipamentos

– Correção do solo e fertilização – fazer análise do solo

– Produzir e manejar adequadamente a palhada

– Manejo das plantas invasoras

– Descompactação do solo

– Definir as culturas para rotação e cobertura do solo.

Agena Digital de Itanhangá

Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg

Empresas em Destaque

1/6

1/2

1/1

1/4