• A Folha do Vale - Jornal e Site

REITOR DA UFMT RECEBE DE JUÍNA DEMANDAS POR FORMAÇÃO NA ÁREA DA CULTURA, HISTÓRIA E MEMÓRIA POR MEIO

O Município de Juína de fato assumiu a Biblioteca Municipal Profa. Maria Santana como um dos espaços ideais para a transformação social, através de novas tecnologias para a disseminação do conhecimento por todo município. E para qualificar ainda mais esta tarefa, o universo acadêmico e cientifico está sendo convidado a participar diretamente.



O prefeito Altir Peruzzo, e o secretário-adjunto de Cultura, Adriano Souza, estiveram com o vice-reitor no exercício da Reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), professor Evandro Soares, para apresentar uma série de solicitações para celebração de parcerias.


Dentre os pedidos, está a realização de formação continuada para educadores e agentes culturais no campo da História, Geografia, Antropologia e Memória do estado do Mato Grosso em especial da região do Vale do Juruena, onde Juína está situada, por meio da Biblioteca. Além disso, foram solicitados cursos de extensão e capacitação para profissionais das áreas de Comunicação, Artes, Fotografia, Cinema e Audiovisual, bem como na área da música, no segmento de instrumentos e canto. Os cursos poderão ser na modalidade de Educação a Distância (EaD) ou presencial através da UAB - Universidade Aberta do Brasil.


BiblioÓca


Outra pauta importante, foi a solicitação de exemplares de toda produção acadêmica (trabalhos de Conclusão de Curso – TCC, dissertações e teses) referente a etnia Rikbaktsa, para compor o acervo de uma BibliÓca que será inaugurada no mês de Abril na Aldeia Primavera, divisa entre Juína e Brasnorte.


De acordo com Altir Peruzzo, o objetivo é levar o acesso à leitura, à cultura e às tecnologias para dentro das florestas.


“Participamos de um programa Nacional chamado Conecta Biblioteca, da ONG Recode do Rio de Janeiro, e com este programa assumimos o compromisso de levar o acesso à leitura a todos os cantos do nosso município, e a primeira ‘BiblioÓca’, será implantada na Aldeia Primavera, do Povo Rikbaktsa, e em seguida chegaremos em aldeias de outras etnias”, afirmou o prefeito.


O prédio da BibliÓca está sendo construído pelos próprios indígenas no formato tradicional de suas construções, e não terá nenhum custo ao município, que por sua vez ficou responsável por conseguir os primeiros acervos da referida biblioteca por meio de parcerias.


O vice-reitor em exercício ressaltou o foco da prefeitura em ações culturais e sociais.


“Recebemos e agradecemos pela apresentação dessas propostas, e a UFMT está à disposição para contribuir com o desenvolvimento cultural de Juína e da região, e o próximo passo é operacionalizar os encaminhamentos da melhor forma”, pontuou.


Jornada Científica e a Agenda 2030


Para encerrar as solicitações, o secretário-adjunto de Cultura, Adriano Souza, apresentou proposta de realização de uma Jornada Científica Cultural para evidenciar a força da Cultura local, regional e de todo estado, através de estudos e pesquisas científicas. A Jornada deverá acontecer no primeiro semestre do ano de 2020 e deverá abordar também temáticas referentes à agenda 2030 da ONU – Organização das Nações Unidas, no que se refere ao desenvolvimento sustentável nas suas três dimensões – econômica, social e ambiental – de forma equilibrada e integrada, já iniciadas no município.


Texto: Equipe Cultura

Foto: UFMT


Agenda Digital de Juína

Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg

Empresas em Destaque

1/6

1/2

1/1

1/3