• A Folha do Vale - Jornal e Site

Juína Apresenta seus Projetos Culturais Alinhados à Agenda 2030 da ONU

A coordenadora nacional de Cultura da UNESCO – Organização das Nações Unidas para Educação e Cultura, Dra. Isabel de Freitas Paula, recebeu o Prefeito de Juína Altir Peruzzo, o secretário-adjunto de Cultura Adriano Souza e a diretora de Cultura Silvia Machado, em uma audiência realizada na sede do órgão no Brasil onde conheceu os projetos culturais do município que estão alinhados a agenda 2030 da ONU – Organização das Nações Unidas.

O prefeito Altir Peruzzo apresentou os resultados do Programa “Arte, Leitura e Cultura, uma bela mistura”, bem como solicitou apoio para a realização de projetos em conjunto com a UNESCO, uma vez que Juína tem suas ações alinhadas à agenda 2030. Ao ouvir as demandas a coordenadora parabenizou o prefeito pelo trabalho e garantiu que encaminhará as demandas para órgãos e parceiros da instituição.


Sobre o Programa “Arte, Leitura e Cultura, uma bela mistura”


Recentemente este programa foi eleito pelo Governo do estado de São Paulo como um dos 15 melhores da América Latina e apresentado na cerimônia de abertura do 11º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas, que aconteceu entre os dias 05 e 08 de agosto, em São Paulo. O mesmo programa é primeiro na lista de finalistas do Prêmio MuniCiência – Municípios Inovadores, ciclo 2019-2020, realizado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) e a União Europeia.


Em 2018, Juína recebeu da ONG RECODE do Rio de Janeiro o reconhecimento nacional por ter conquistado o segundo lugar no ranking das dez Bibliotecas brasileiras que atingiram os objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU – Organização das Nações Unidas.


Também em 2018, Juína foi reconhecida pelo extinto Ministério da Cultura e pelo Ministério da Educação através do PNLL - Plano Nacional, do Livro e Leitura, por ser o segundo município do Brasil a conquistar o PMLLLB - Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, onde destina recursos financeiros e humanos para este segmento. Até hoje, apenas o município de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, tinha um plano neste formato.


Dentre os principais pontos do documento estão a democratização do acesso ao livro e aos diversos suportes de leitura; a formação mediadores de leitura e o fortalecimento das ações de incentivo à leitura; a valorização da leitura e o incremento de seu valor simbólico e institucional; o desenvolvimento da economia do livro e o estímulo a criação e circulação da produção literária.


Por: Da redação com Casa da Cultura



Guia Digital Solidário de Juína

Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg

Empresas em Destaque

1/6

1/2

1/1

1/4