top of page
GUPET.jpg
MÍDIA DA CASTERLEITE ATUALIZADA_edited.jpg
95090b_c4ed513d5c6c4c7ab4c88326c9ab528b~mv2.png
MIDIA JORNAL A FOLHA DO VALE DISK PRÁTIC
Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

Mais de 11 mil cientistas afirmam que a Terra vive situação de emergência


Em artigo publicado na revista Bioscience, mais de 11 mil cientistas de 153 países declararam que o planeta Terra está em situação de emergência climática. Eles assinaram juntos um artigo no qual aprensentam evidências de que o planeta está em crise.


O documento cita que desde a Primeira Conferência Mundial do Clima, sediada em Genebra em 1979, já se alertava sobre tendências de mudança no clima. Os mesmos alertas foram dados na Eco 92, no Rio de Janeiro, durante a elaboração do Protocolo de Kyoto, em 1997, e no Acordo de Paris, em 2015.


"Os cientistas têm a obrigação moral de alertar claramente a humanidade sobre qualquer ameaça catastrófica e de 'dizer como é'. Com base nessa obrigação e nos indicadores gráficos apresentados, declaramos, com mais de 11 mil signatários cientistas de todo o mundo, clara e inequivocadamente que o planeta Terra está enfrentando uma emergência climática", diz o artigo.


A divulgação do documento acontece apenas um dia depois de os Estados Unidos notificarem a ONU e confirmarem a saída do Acordo de Paris, que criou metas para que os países consigam manter o aquecimento global abaixo de 2ºC, na tentativa de limitá-lo a 1,5ºC. O processo de saída ainda deve durar um ano.


"As emissões de gases de efeito estufa ainda estão aumentando rapidamente, com efeitos cada vez mais prejudiciais ao clima da Terra. É necessário um imenso aumento de escala nos esforços para conservar nossa biosfera, a fim de evitar sofrimentos incalculáveis devido à crise climática", afirmaram os cientistas.


Além do aumento da temperatura na Terra, os cientistas afirmaram que é preciso levar em consideração outros parâmetros, como o aumento da população mundial e de gado, consumo de combustíveis fósseis, emissões de CO2 per capita, produto interno bruto mundial e a perda de cobertura florestal da Amazônia.

"Para garantir um futuro sustentável, devemos mudar nossos modos de vida", afirmaram os cientistas que assinaram o artigo.


Via: NBC News


Fonte: Matheus Luque | Olhar Digital

P.09 DA ED_edited.jpg
bottom of page