top of page
Divulgação Pronac 2316326.jpg
Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg
Guia Digital da Cidade_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

GUPET.jpg
  • Angela Sicoli

Arquiteto que auxiliou no projeto de Brasilia, confere dicas de urbanismo


Precisamos urgentemente conectar as pessoas. O arquiteto faz diversas indicações que podem ser adotadas na infraestrutura urbana, nas capitais e em todos os municípios, sendo estes:


01) Fazer a conexão entre os edifícios residenciais e comerciais da quadra como também entre os edifícios comerciais entre si. Esta simples estratégia proporcionará uma sensação de segurança ao local principalmente após o fechamento do comércio, no momento em que a localidade se torna vazia.​


02) Implantar postes com iluminação gerada por placas fotovoltaicas para todas as áreas públicas como também no trecho da ciclovia que passa entre o parque e as quadras.


03) Construir calçadas e rampas com pisos drenantes adaptadas de forma a acomodar com conforto os pedestres e ciclistas.


04) Criação de faixas para pedestres com acessibilidade para as calçadas que conduzirão os pedestres a todas as edificações da quadra e arredores.

05) Todas as áreas sem edificações existentes nas quadras devem possuir benfeitorias de forma a permitir a interação humana, as trocas econômicas e o bem-estar da comunidade. Projetados na escala humana, com dupla finalidade para os cidadãos: cinema ao ar livre, área de exposição de arte, mercado de artigos produzidos pelos moradores locais, feiras preferencialmente nas horas em que os restaurantes estiverem fechados, mantendo a quadra movimentada.


06) Piso das novas áreas em pavers (bloquetes) assentados diretamente sobre o solo com contenções laterais para evitar o deslizamento dos blocos.


07) Uma pequena horta e atividades lúdicas de baixo custo e ecológicas priorizadas para crianças nas áreas públicas: rede, balanço, casa na árvore, mesa de concreto para jogos de xadrez e ping-pong.


08) Estimular os moradores da quadra a colocarem vidros duplos em suas janelas de forma a eliminar o barulho da rua para que o movimento noturno dos bares e restaurantes no local não os incomode. É muito importante manter o uso misto (comércio e moradia) no local para mantê-lo vivo, pois com movimento em todas as horas do dia e noite os locais se tornam mais seguros.


09) Utilizando o conceito de espaços semi-públicos, que são as calçadas em frente aos prédios, e as áreas entre eles, realizar intervenções que possam chamar as pessoas a interagirem no espaço (bancos, pequenas mesas, vasos com plantas ou até bicicletários. Elementos que fornecem beleza, luz ou que interagem com quem transita naquele espaço acabam por trazer mais movimento ao local.


10) Calçadas alargadas e com acessibilidade, iluminação urbana qualificada para criar mais segurança permitirá cada vez mais que pessoas se encontrem, sentem e desfrutem da quadra inteira, e não só do comércio.


11) No paisagismo, priorizar o plantio de vegetação existente no cerrado com placas para conscientizar a população. O outro objetivo do plantio será o baixo custo de manutenção.


12) E finalmente difundir o uso de fontes de água incentivando atividades lúdicas com captação da água das chuvas para utilização nas fontes e irrigação dos jardins.


bottom of page