top of page
Divulgação Pronac 2316326.jpg
Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg
Guia Digital da Cidade_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

GUPET.jpg
  • Por: Maurilio Trindade Aun/Jornal a Folha do Vale

Que Mundo Estamos Construindo com a Nossa “Santa Ignorância”

Na realidade, toda a matéria, toda aparente “realidade”, habita na terceira dimensão, ou seja, toda essa existência precisa do positivo e do negativo para existir, mas isso não significa dizer que o negativo é pior ou melhor que o positivo, pois essa realidade para se manifestar precisa do equilíbrio entre essas duas cargas, e, portanto dizer que uma é melhor que a outra é demonstração de ignorância de nossa própria realidade, pois sem o equilíbrio entre esquerda e direita, positivo e negativo, a realidade, a "existência" desta matéria, desta "realidade" a nossa "vida" deixa de se manifestar.

Toda a matéria é constituída de átomos, e as partes dos átomos são neutros, prótons (carga positiva) e elétrons (carga negativa), ocorre que um átomo jamais perde prótons (parte positiva), somente pode ganhar, perder ou compartilhar elétrons (carga negativa), ou seja, as ligações químicas para a manifestação das moléculas (substâncias) ocorre pela perda de carga negativa, ganho de cargas negativas ou compartilhamento, para poder se manifestar os elementos químicos e de certa maneira "toda essa nossa realidade", mas no final sempre com um equilíbrio entre as cargas negativas e positivas, caso contrario nem existirá.


Ou seja, toda matéria para se estabilizar precisa um equilíbrio entre as cargas negativas e positivas, para poder surgir a substância, da mesma mesma maneira que o equilíbrio entre a noite e o dia, e que uma moeda tem o mesmo tamanho a cara e a coroa, e a descida é ao mesmo tempo a subida, basta olhar para o lado oposto e verá que é apenas ponto de vista da mesma situação, ou seja, quanto maior a luz as trevas é do mesmo tamanho, e esse equilíbrio e compreensão desta dualidade se faz necessário entender, para compreender a “nossa realidade” e assim podermos construir situações mais adequada para o crescimento do “ser”.


Essa “realidade” de existência jamais vamos mudar, noite e dia, pai e mãe, positivo e negativo, subir e descer, esquerda ou direita, ou seja, o nosso corpo é filho desta dualidade, a “nossa realidade” é um constante movimento do negativo, ou seja, o funcionamento do carro, do coração, da corrente elétrica, do funcionamento de todos os equipamentos eletrônicos, ou seja, a existência desta “realidade” se deve pelo constante movimento de elétrons que são orientados para que possa haver o “bom aproveitamento” da energia nesta realidade, mas sempre num equilíbrio entre as cargas.

Todavia, a carga dos elétrons é negativa, ou seja, o que move essa realidade de “existência” é a negatividade, mas sempre visando o equilíbrio nesta dualidade.


Mas o que pensar quando nem entendemos a “realidade” da nossa própria existência, e passamos a sermos somente “agentes da negatividade”? Pois sem o equilíbrio, essa “realidade” deixa de existir, mas a maioria ignora que está “preso” nesta dualidade, e continuará preso, pois ninguém pode sair de algo que ignora.


Devemos prestar atenção no próprio equilíbrio do corpo, do mesmo tamanho que é o lado esquerdo é o lado direito, e da mesma forma que seria loucura queremos destruir o lado esquerdo do nosso carro, ou do nosso corpo, ou de uma arvore, ou de qualquer coisa esperando que seria melhor somente com o lado direito, fica evidente que assim estaríamos se auto destruindo ou destruindo algo, e não somente um lado, mesma situação se fossemos destruir o lado direito, ou seja, somente a ignorância nós leva a se auto destruir. Esse raciocínio é aplicado em tudo na existência, nas sociedades, nas pessoas, nos objetos, enfim precisamos sempre buscar o equilíbrio, ou lamentavelmente caminhamos para a destruição de nós mesmos, da sociedade, da humanidade, fácil entender isso, ou seja, nem tem lado melhor ou pior.


Devemos observar melhor a nossa passagem na terra, pois apesar de estarmos no carro, nem somos o carro, apesar de estarmos na estrada, nem somos a estrada, o conteúdo jamais pode ser confundido com o recipiente. Devemos entender que todos nós passamos no ventre de nossa mãe, todavia nem erramos a nossa mãe, mas sempre pensamos que a mãe era nossa e até hoje continuamos “presos” a esse dilema, mesma situação com a terra, achamos que podemos serem donos da nossa "mãe terra" sempre, mas isso nem é possível, mas todos brigam entre si, buscando serem donos da "mãe terra", isso sim é uma "Santa ignorância".


Devemos prestar mais atenção que tipo de “realidade” estamos sendo “cúmplices” na manifestação, pois toda vez que procuramos dar mais atenção ao lado negativo ignorando que o positivo está na mesma situação, estamos na verdade demonstrando a nossa ignorância e deixando de apreender sobre a “estrada” que transitamos, ou seja, se enxergarmos somente a subida, e sermos ignorantes da descida no mesmo ponto, mesmo lugar, mas infelizmente, é o que ocorre hoje em nossa sociedade, onde o que mais todos procuram enxergar é somente o lado negativo em tudo, veja a violência, ignorância, ou seja, a propagação da desinformação, e este desequilíbrio somente gera mais caos.


Felizmente ou infelizmente todos estão “presos” no corpo, no recipiente, na mãe, na terra, e continuaremos presos aqui, até entender que se nos alimentamos de negatividade, somente podemos manifestar a negatividade, portanto, nem adianta querermos colher soja se estamos plantando carrapicho.


Precisamos entender que a ganância por qualquer coisa nós leva aos caos, pois estaríamos tendendo ao desequilíbrio da manifestação da realidade.


Precisamos entender como funciona a natureza e os universos, todos aqui nesta dimensão são filhos da luz, pois sem a luz nem existiríamos, toda a energia vem do sol, por outro lado, sem a lua nada nasceria na terra, todo o processo de movimento das águas se deve a lua, logo, fácil entender que a terra é uma filha do sol e da lua, e que todos somos filhos da terra e habitamos em seu ventre.


O sol e a Lua possibilita a vida na terra, assim como, o pai e uma mãe gera um filho, ou seja, sempre precisa de dois para gerar um terceiro, assim como, para ter a existência da matéria precisa da carga positiva e da negativa, portanto, chamar o negativo de mal é exatamente a negação da própria existência, pois, sem o negativo essa manifestação de realidade nem existiria, sem o polo positivo e o negativo de uma bateria a correte elétrica nem existiria, sem o lado esquerdo do nosso corpo, nós nem existiríamos, enfim, o que nos mata é a ignorância, inclusive o conhecimento, o poder nas mãos de pessoas ignorantes trás consequências desastrosas.


Por isso, precisamos parar de lutar contra o que nem conhecemos, e nem confundir informações com conhecimentos, inclusive parar de esperar que alguém vai vir nós socorrer da nossa "santa ignorância", pois se aqui nesta realidade precisamos construir tudo que almejamos, pode ter certeza que nas outras realidade é a mesma situação.


Para concluir, acredite ou não, somos os criadores das nossas vidas e destruições em todos os universos, subindo ou descendo os reinos da mãe terra ou de outros universos, e pode apostar, aqueles que realmente nem nascer de novo, podem se preparar para o inferno que se aproxima daqui mais ou menos 1 milhão de anos, que é exatamente quando a terra estará praticamente dentro do sol, e diferente do que muitos pensam, todos os filhos do desejo, aqueles que adoram a terra, os gananciosos, os assassinos, ladrões, mentirosos, trapaceiros estarão por aqui, sem escapatória, pois usaram o seu poder de escolhas para construir o seu próprio céu ou inferno, ficando presos na terra, o "espirito" que habita a matéria, fica preso a onde cada um alimenta dia e noite os seus pensamentos, suas ideias, seus desejos, e assim cada um de nós constrói a sua vida, suas realidades, nem precisa acreditar, estude, compreenda, pois a ignorância "mata".


Por: Maurilio Trindade Aun

Imagem buscada no site: http://vocnaoetodomundo.blogspot.com/2015/07/santa-ignorancia.html


bottom of page