top of page
GUPET.jpg
MÍDIA DA CASTERLEITE ATUALIZADA_edited.jpg
95090b_c4ed513d5c6c4c7ab4c88326c9ab528b~mv2.png
MIDIA JORNAL A FOLHA DO VALE DISK PRÁTIC
Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

Animais de Estimação além de companhia auxiliam em processos de cura


Para evitar a solidão da quarentena e alegrar o confinamento, as pessoas resolveram adotar animais. Um lindo gesto. E estão certas, pois, os benefícios de ter um pet em casa são atestados pela ciência. Na dimensão física, nosso ganho é enorme. Na espiritual os ganhos são ainda maiores.


A ciência diz que os animais podem reduzir o nível de estresse e ansiedade e dar suporte emocional. Isso, antes do mundo em quarentena. Imagina agora, quando passamos um momento de isolamento social jamais visto. Ter um cachorro ou um gato nesse momento pode significar a diferença entre o colapso mental e o equilíbrio emocional.

Não é por acaso que animais são utilizados com frequência para ajudar quadros de estresse pós-traumático ou auxiliar em tratamentos diversos, como depressão, ansiedade, parkinson, transtorno do pânico, problemas cardíacos, solidão e luto.


Animais curam e são grandes companhias!

Os estudos são muitos. Um dos mais recentes, realizado em 2018 por psiquiatras da Clínica Médico-Psiquiátrica da Ordem, em Portugal, foi publicado na revista científica Journal of Psychiatric Research trazendo descobertas incríveis: quadros depressivos considerados graves apresentaram melhoras significativas através da convivência com gatos ou cachorros.

O estudo contou com 80 pacientes diagnosticados com distúrbio depressivo grave, sendo que metade deles convivia com pets ao longo do tratamento e a outra metade seguiu sem adotar nenhum animal.

Conclusão: a metade que tinha animais melhorou, enquanto a outra metade não teve nenhuma melhora. E os impactos foram velozes: um terço dos pacientes que melhoraram já não apresentavam sintomas após 12 semanas.

Ter um animalzinho por perto durante o isolamento traz amor e diversão para a rotina, além de nos deixar mais saudáveis e equilibrados. Especialmente aqueles que já sofriam com tipo de transtorno como a depressão e ansiedade, ter a companhia de um animal faz toda a diferença. Eles são como remédios!


Abraçar aumenta nossa confiança e segurança, porque nos sentimos protegidos, apoiados e acolhidos quando abraçados. O abraço reduz a irritação e a apatia, pois, estimula a circulação e ajuda o corpo a eliminar a tensão. Até mesmo nossas defesas físicas melhoram: os abraços fortalecem nosso sistema imunológico, que é estimulado a criar mais glóbulos brancos para nossa proteção.


P.09 DA ED_edited.jpg
bottom of page