top of page
GUPET.jpg
Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg
MÍDIA DA CASTERLEITE ATUALIZADA_edited.jpg
95090b_c4ed513d5c6c4c7ab4c88326c9ab528b~mv2.png
MIDIA JORNAL A FOLHA DO VALE DISK PRÁTIC
Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

Busca de conhecimentos é a melhor opção realizada por qualquer pessoa que visa uma vida melhor

Cada família, cada pessoa, cada jovem, cada adulto precisa compreender a importância de estudar, a importância de assimilar os conhecimentos sistematizados ao longo da evolução das sociedades em matemática, português, física, química, biologia, etc, etc, pois, é somente com assimilação do funcionamento do mundo (economia, política, relações sociais, mercado de trabalho), das ciências, da natureza, com a expansão da capacidade de raciocínio que cada pessoa pode transformar a sua vida para melhor, ajudar a sociedade se tornar melhor, nem importa a profissão que tenha, precisa estudar e aprender cada vez mais naquele segmento para poder receber cada vez mais pelo serviço que presta a sociedade.



Infelizmente uma grande maioria leva na brincadeira o tempo em sala de aula, nem fazem leituras e quando fazem nem se aprofundam, nem raciocina sobre o contexto, nem reescrevem com suas próprias palavras a situação que supostamente fizeram a leitura, enfim, uma grande maioria nem sabem ler, apesar de saber soletrar e aparentemente saber ler.


Nem procuram compreender nada mais que fogem da sua vida cotidiana, confundem “ler” e assistir uma gama de informações com conhecimentos, ora, se foi em aulas, fez qualquer leitura ou assistiu a qualquer video ou palestras, mas nem conseguem com isso mudar a sua vida, o seu modo de ver a sociedade, então nem compreendeu nada, simplesmente perdeu tempo, todos precisam entender que o conhecimento salva e a ignorância destrói, simples assim.



Por isso, todos os governos (municipais, estaduais e federal) que buscam uma sociedade melhor, investem em leitura, investem em melhorar o sistema educacional, investem em orientação, investem em formação educacional com qualidade, buscando que as pessoas realmente possam em avaliação prática, ou escrita ou mesmo na vida do dia a dia demonstrar que estão assimilando conhecimentos, pois estão transformando a sua vida, a sua realidade para melhor.


Nunca é tarde para superar as deficiências de conhecimentos, quem desiste de buscar conhecimentos, aceita o caminho da morte e da miséria como solução das suas incapacidades, por isso é louvável a qualquer pessoa que nem importe a idade, mas está estudando, lendo e buscando sempre aprender alguma coisa diferente, buscando sempre se tornar melhor no que faz ou em alguma profissão diferente, portanto, parabéns a todos as pessoas que estão participando do programa Mixirum em andamento em Itanhangá.



A palavra “muxirum”, muito comum no linguajar cuiabano, é de origem tupi e significa “mutirão”, “fazer juntos”, e dentro deste espírito o programa é uma ação do governo municipal de Itanhangá juntamente com o governo estadual visando erradicar o analfabetismo nos próximos cinco anos.


A priori, dentro deste programa a secretária de educação de Itanhangá, Suzana Bêss, informou que já tem 95 alunos matriculados, mas a meta é atender 145 pessoas no município, destes matriculados, 15 residem no distrito de Simione, enquanto outros 23 no distrito de Monte Alto, ou seja, dos 95 alunos atualmente matriculados, 38 residem nos distritos e outros 57 na sede do município, informou a secretária Suzana.


Na oportunidade, a secretária informou que as aulas iniciaram no mês passado, no mês de maio e vai até o mês de outubro, mesmo porque o curso é de 6 meses com 10 horas aulas semanais, que deverá completar 270 horas aulas ao longo do curso.


Ainda de acordo com o programa, a Seduc garante a formação de coordenadores e de formadores de turmas, o custeio de bolsas aos alfabetizadores, material pedagógico, lanches para os alfabetizandos, a cessão de salas de aulas em prédios do Estado e demais necessidades.


A ação, coordenada pela Secretaria Adjunta de Políticas Educacionais, é desenvolvida em parceria com as prefeituras municipais, igrejas, sindicatos, clubes de serviços, sindicatos rurais e outros segmentos organizados da sociedade mato-grossense.