top of page
GUPET.jpg
Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg
MÍDIA DA CASTERLEITE ATUALIZADA_edited.jpg
95090b_c4ed513d5c6c4c7ab4c88326c9ab528b~mv2.png
MIDIA JORNAL A FOLHA DO VALE DISK PRÁTIC
Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

Decisão do Ministro Fachin Beneficia Lula e ao Moro



Sem entrar no mérito se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é culpado das acusações, ou seja, se existem prova de que realmente foi mentor ou conveniente com falcatruas e desvios de recursos públicos, pois, existir desvios de recursos públicos, sempre houve e continua existindo, como bem falou um dos depoentes, relatando que os esquemas de financiamentos de campanhas e acertos eram fatos que sempre ocorriam há mais de 30 anos, o qual se mostrou surpreso porque somente na época do PT as autoridades resolveram investigar.


Mas claro, foi somente de 2002 em diante, ate 2016 que a Polícia Federal teve condições financeiras e autonomia para de fato fazer o trabalho que lhes compete, foi somente nestes períodos que os gastos com recursos públicos começaram a ter maior transparência, foi somente nestes períodos que o procurador-geral da república passou ter real autonomia, ao invés de ser um engavetador geral da república como era antes de 2002 e que inclusive esse atual deu mostra de ser igual, lembrando ainda, que antes de 2002 o ministério público nem tinha poder de polícia como passou a ter depois, ou seja, um dos governos que mais criou condições de combater a corrupção, foi exatamente os governos iniciados em 2002 ate 2016, depois, os supostos combates a corrupção passou a ser uma ação; “me engana que eu gosto”.


Portanto, com tantos mecanismos criados pelos governos do Partido dos Trabalhadores para combater a corrupção, era obvio que as corrupções que rolava solta antes, começaram aparecer, todavia, como num passe de mágica, a maioria das outras siglas partidárias que sempre estiveram no poder, antes do PT, estiveram com o PT e continuam até hoje, foram poupadas de uma boa ação de investigação e combate a corrupção, uma parte seleta do tal poder judiciário, uma parte seleta de promotores focaram somente no PT, inclusive, no ex-presidente que nem estava mais no poder, mas despontava como um forte candidato para presidente.


Entretanto, a corrupção continua, o atual presidente Bolsonaro, logo no primeiro mês de mandato baixou decreto limitando a tal transparência, procurando limitar o acesso da sociedade as informações de gastos públicos, inclusive, até hoje a população nem tem acesso o que se paga com o cartão corporativo da presidência, bem diferente da época do PT que todos os gastos eram públicos, por outro lado, logo que o atual presidente venceu começou aparelhar a Polícia Federal e o Ministério Público para atender aos interesses do grupo político no poder, ou seja, acabou de fato o tal combate a corrupção, mas os tais demagogos que diziam antes combater a corrupção nem se manifestaram e permanecem calados, mas agora que é uma decisão do Ministro Fachin que beneficia Lula em um julgamento viciado e corrupto, muitos destes demagogos devem novamente se levantar contra a tal corrupção, mas é somente contra a tal corrupção do PT, para os outros, eles se calam.


Quanto ao julgamento que tirou Lula da eleição, provas nunca existiram no processo e nem poderia existir de que o tal Tríplex era ou foi alguma vez do ex-presidente, nem existia ou existe prova de houve desvios de recursos para as tais reformas do referido apartamento, mesmo assim, condenaram o ex-presidente a toque de caixa o mais rápido possível para tirar o mesmo do pleito eleitoral, fato que ficou evidente ser somente com interesses políticos partidários, pois, outras siglas partidárias foram poupadas de todas as execrações públicas, e mesmo diversos outros políticos de diversos outras siglas partidárias que faziam parte do governo, os tais representantes do ministério públicos e juízes envolvidos somente queria delações e buscas que envolviam aos filiados do PT. Esses fatos ficaram evidentes nas conversas vazadas entre procuradores e o ex-juiz Sérgio Moro, demonstrando ter agido de forma parcial no decorrer dos processos.


Diversos juristas do mundo todo se posicionaram sobre as aberrações jurídicas no julgamento do ex-presidente, fatos sempre pontuado pelos advogados de defesa, os quais recentemente protocolaram a suspeição do ex-juiz Moro no decorrer do processo, todavia, agora com a decisão do Ministro Fachin ao conceder a ordem de habeas corpus para declarar a incompetência da 13ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Curitiba para o processo e julgamento das Ações Penais contra Lula, todas as decisões daquela vara se torna nulas, e mesmo o prosseguimento da suspeição do ex-juiz Moro fica prejudicada, ou seja, essa decisão beneficiou ao Lula e ao Moro.


Claro, que se houver provas que comprove o envolvimento do ex-presidente nas falcatruas, elas precisam vir aos autos, pois, até o presente momento nem se encontram nos autos, havendo provas, Luis Inácio Lula da Silva deve continuar respondendo aos processos e poderá ser condenado, todavia, esperamos que seja dentro do que determina a lei, dentro do que reza a constituição, código civil e código penal, ao invés de ser em leis, achismos e convicções de alguns promotores e juízes.


Confira abaixo a decisão do Ministro Fachin


Decisão-Fachin-Lula-HC-193726
.pdf
Fazer download de PDF • 378KB


Por: Maurilio Trindade Aun

Saúde em Foco




Comments


P.09 DA ED_edited.jpg
bottom of page