• Por: Maurilio Trindade Aun/A Folha do Vale

Eu e você somos uns mortos perambulando sobre a mãe terra




Infelizmente o nível de adormecimento é tanto, que a maioria nem se da conta de que são “uns mortos” perambulando sobre a mãe terra, por isso, jesus disse há mais de dois mil anos, “segue-me, e deixa os mortos sepultarem os seus mortos”, Mateus 8:22.


Porque realmente estamos mortos para o espírito, somos animais equivocadamente se achando vivos e espertos, mas sinceramente estamos mortos, pois, somente devotamos as nossas existências, nossas vidas, nossas energias para acumular família, terras, carros, dinheiro, ódio, inveja, mentiras, enganações, gulas, diplomas, violências buscando sempre satisfazer desejos e mais desejos.


Infelizmente, nesta região ocidental, que adotamos o cristianismo, a crucificação de jesus como início do calendário, região que muitos se dizem cristão, mas as atitudes e ações estão completamente equivocadas, e estamos caminhando “ao inferno” sem nem fazer ideia.


Pois, jesus disse: “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça, nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam; porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração”. Mateus 6:19-21.


Mas infelizmente, muitos fizeram e fazem de Jesus e Deus, moedas de ganhar dinheiro, fazer guerras, perseguir, ter poder, manipular e enganar, lamentável situação, pois, nem fazem ideia o quanto estão se afundando nos reinos da natureza e terão que reiniciar até chegar ao nível de “animal humano”.


Somos filhos (as) de uma explosão, assim como os universos, de uma explosão de desejos, tudo nesta realidade, nesta terceira dimensão são filhos (as) do desejo.


Entenda, dois ou mais animais em sua busca de satisfazer desejos se unem em copulação, sempre desta ação, alguma coisa nasce, nesta dimensão, ou em outras dimensões, todos nós nascemos assim, de uma explosão de desejos de nossos pais, portanto, somos filhos (as) do desejo, simples assim.


Portanto, somos filhos (as) da carne, que é a mesma coisa que dizer que somos filhos (as) dos desejos, e tudo que é filho da carne pertence à terra e jamais sairá da terra, desta forma, enquanto nem nascermos do espírito, continuaremos presos na terra, nem importa se estamos encarnados ou não, pois onde estiver o nosso coração, ali estaremos amarados ate os ossos.


Por isso jesus disse: “Em verdade, em verdade te asseguro, quem não nascer da água (energias criadoras) e do espírito (que habita as energias criadoras) não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne; mas o que nasce do espírito é espírito. Não te surpreendas pelo fato de eu te haver dito, deveis nascer de novo.…” João 3.


Infelizmente, a maioria vem sendo enganado (a) pelas interpretações hermenêuticas, equivocadas destas citações acima, pois, ninguém e nada nasce de teorias, tudo nesta realidade nasce da cópula de dois animais, momento em que as energias criadoras, os espíritos são enviados para baixo, para o ventre da mãe terra, e desta forma, “à terra ganha vida”, todavia, os animais inferiores e a natureza nem tem a obrigação, inteligência, conhecimentos e poder de escolhas para entender isso. Mas os ditos “animais superiores” deviam entender isso, portanto, da mesma forma se nasce do espírito, entretanto com as energias, canalizados para cima e para dentro, para que o cristo nasce em nosso interior.


Todavia, isso se torna quase impossível, pois, estamos praticamente mortos e nem conseguimos entender a estes simples fatos, nem temos consciência da nossa respiração, do nosso corpo físico, corpo emocional, corpo mental.


É muito fácil constatar o quanto estamos adormecidos, pois, temos um coração que bate em média 80 batidas por minutos, fazendo uma média de 5 litros de sangue circular em nosso corpo, e nem isso sentimos, ora, se nem sentimos o que nós mantém vivos, algo que está batendo e circulando em nosso corpo, como poderemos sentir a natureza, sentir ao outro, e ter alguma empatia pelos nossos semelhantes, se realmente parecemos zumbis ambulantes somente em busca de satisfazer desejos terrenos e comer cada vez mais terra, como se fossemos uns vermes.


E agora nesta data que se comemora o Natal, que devia ser momento de voltamos ao nosso interior, novamente pensamos em festas, comer e comemorar acúmulos de matéria, de vaidade, de conquistas terrenas, as quais jamais poderão ser nossas, e, ao mesmo tempo, programarmos as novas conquistas e desejos para o próximo ano.


Entenda, quanto mais cada um de nós achar que podemos ser donos da nossa mãe terra, estamos completamente equivocados, sendo escravos presos à terra e a caminho do inferno que se aproxima, e pode apostar, nem precisa acreditar, mas estaremos por aqui, todos que nem nascer do espírito, estão e estarão presos à terra, local que devotaram todas as suas energias criadoras, a cada desejo satisfeito para o exterior é mais uma amara que nós prende a nossa mãe terra.


Se nem quisermos ficar por aqui, presos ao inferno que se aproxima, precisamos mudar totalmente nossas ações e atitudes, voltamos nossas energias, nossas atenções ao nosso interior, termos consciência de nosso corpo físico, emocional e mental e transmutarmos os nossos desejos para o nosso interior.


Por: Maurilio Trindade Aun



Guia Digital de Aripuanã

Guia Digital de Brasnorte

Guia Digital de Castanheira

Guia Digital de Cotriguaçu

Guia Digital de Colniza

Guia Digital de Juína

Guia Digital de Juara

Guia Digital de Juruena

Guia Digital de Itanhangá

Guia Digital de Porto dos Gaúchos

Guia Digital de Tabaporã

Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg

Empresas em Destaque

1/6

1/1

1/1

1/1

1/3