top of page
GUPET.jpg
Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg
MÍDIA DA CASTERLEITE ATUALIZADA_edited.jpg
95090b_c4ed513d5c6c4c7ab4c88326c9ab528b~mv2.png
MIDIA JORNAL A FOLHA DO VALE DISK PRÁTIC
Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

Fitoenergia – Energia Através das Plantas



No passado, as plantas eram a única fonte de cura ao qual as pessoas tinham acesso. Com o surgimento dos remédios modernos, as ervas medicinais acabaram sendo deixadas de lado, mas, recentemente, suas propriedades voltaram a ser valorizadas, muitas, inclusive, com respaldo científico. Além dos efeitos terapêuticos proporcionados pela ingestão, muitos afirmam que as plantas sejam capazes de nos transmitir energia e é exatamente nisso que a fitoenergia se baseia.


O Que é Fitoenergia?

Assim como os seres humanos, as plantas nascem, crescem e morrem e, por isso, também são seres vivos e formadas por energia. Desse modo, a fitoenergia se baseia na ideia de que elas sejam capazes de captar as nossas energias e auxiliar a equilibrá-las. Um dos diferenciais desse sistema de cura é o foco no indivíduo e não no problema de saúde em si, pois, para os especialistas em fitoenergia, os pensamentos e as emoções são os principais causadores de doenças.


É importante deixar claro que a fitoenergia é bastante diferente da fitoterapia, pois a segunda se baseia nas propriedades medicinais das plantas e agem da mesma maneira que os remédios. Nesse sentido, ingerir uma quantidade exagerada de determinado chá fitoterápico pode ser tão prejudicial quanto uma superdosagem de certos tipos de medicamentos, pois a diferença está apenas no fato de que um é industrializado enquanto o outro é natural.


Já na fitoenergia não há riscos, porque, mesmo que seja realizada através de chás, a quantidade de ervas utilizadas é mínima, visto que a intenção é realmente captar as energias por elas emanadas e não as suas propriedades medicinais. Dessa maneira, os chás indicados por terapeutas fitoenergéticos são praticamente incolores e, além disso, existem outras formas de tratamento, como sprays, essências e banhos.


Como o Tratamento de Fitoenergia é Realizado?

Os profissionais especializados em fitoenergia fazem uma análise completa do paciente, considerando-o de maneira holística, a fim de identificar qual a combinação ideal de plantas para o seu caso. Dessa forma, duas pessoas que tenham um mesmo problema podem receber indicações completamente diferentes, porque não é considerada apenas a questão principal a ser tratada e sim todo o histórico do indivíduo.


Alguns pontos de grande importância em um tratamento de fitoenergia incluem os pontos de energia do paciente, chamados chakras, suas emoções e todos os aspectos que podem estar contribuindo com o problema que ele desenvolveu. É baseado nisso que o profissional irá selecionar as plantas ideais para promover o reequilíbrio energético e, assim, auxiliar o indivíduo na busca pela cura de seu problema.


Depois de definidas as ervas indicadas para cada caso, chega o momento de pensar como elas irão ser inseridas na rotina do paciente. Como disse anteriormente, a forma mais comum é através de chás, entretanto, também é possível utilizá-las para preparar as refeições, em banhos, compressas, entre outros. Lembrando que é fundamental utilizar o modo de uso indicado pelo terapeuta.


Propriedades Fitoenergéticas das Plantas

Confira, a seguir, as propriedades fitoenergéticas de 20 plantas bastante conhecidas, muitas, inclusive, por suas propriedades medicinais. Entretanto, dentro do conceito que envolve a energia, os seus benefícios são um pouco mais abrangentes. Vale lembrar que, antes de utilizá-las para este fim, é importante que se oriente com um profissional da área, para que os efeitos desejados possam ser alcançados com sucesso.


Alcachofra: tem efeito relaxante, ajuda a aliviar o estresse e a promover paciência e tranquilidade.

Alecrim: age no subconsciente, auxiliando a eliminar sentimentos e lembranças ruins reprimidas.

Alfazema: promove serenidade e equilíbrio, o que impacta positivamente em todas as áreas da vida.

Anis-estrelado: bom para acalmar pessoas com histórico de agressividade e intolerância.

Arruda: auxilia na liberação de sentimentos reprimidos, como tristeza e frustração, que fazem com que uma pessoa reclame das coisas de maneira excessiva.

Artemísia: bastante indicada para mulheres com problemas nos úteros e ovários e também para aquelas que desejam reduzir os sintomas da tensão pré-menstrual.

Babosa: boa para auxiliar na regeneração da pele, como em caso de feridas, por exemplo, e, além disso, ajuda a regenerar a mente e equilibrá-la.


Boldo: elimina o autojulgamento e a culpa, equilibrando o ego e a expansão da consciência.

Calêndula: gera satisfação e gratidão pelo que se tem, fortalecendo os vínculos com as pessoas próximas.

Camomila: elimina o estresse, promove o perdão, a esperança e o otimismo.

Gengibre: elimina o mau humor e, assim, promove o amor, a aproximação e o entendimento, principalmente entre casais.

Hortelã: proporciona calma e tranquilidade, abrindo os caminhos da vida.

Manjericão: expande a consciência, a busca pelo que é verdadeiro e a percepção em relação às escolhas que se faz na vida.

Capim-cidreira: bom para quem tem problemas para dormir por conta do excesso de estresse e de pesadelos frequentes, proporcionando um sono tranquilo e revigorante.


Carqueja: ajuda a equilibrar o ego e a reduzir o sentimento de posse que é tão prejudicial nas relações.

Cavalinha: atrai leveza e amor para a vida, eliminando o ódio, a raiva e todos os sentimentos nocivos que tanto nos desequilibram.

Chá-verde: bastante indicado para indivíduos com bloqueio para falar em público, pois promove a segurança necessária para se expressar.

Coentro: auxilia na busca pela evolução espiritual, fortalece os valores, além de ajudar a combater os excessos da vida.

Guaraná: estabilidade e fortalecimento emocional, para que situações ruins deixem de ter tanto impacto sobre o indivíduo.

Sálvia: traz criatividade e dinamismo para aqueles que precisam de clareza para se comunicarem com outras pessoas.


Espero que tenha gostado de saber mais sobre os usos dessas 20 plantas no que se refere às terapias energéticas e, também, de conhecer melhor a fitoenergia e o seu funcionamento. Lembrando que nenhum tipo de tratamento alternativo substitui os tradicionais, principalmente em casos de transtornos mais graves, e que o ideal é utilizá-los como um complemento, para potencializar os resultados e, claro, o seu bem-estar.


Fonte: José Roberto Marques l Blog do JRM


Saúde em Foco



Comments


P.09 DA ED_edited.jpg
bottom of page