top of page
GUPET.jpg
Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg
MÍDIA DA CASTERLEITE ATUALIZADA_edited.jpg
95090b_c4ed513d5c6c4c7ab4c88326c9ab528b~mv2.png
MIDIA JORNAL A FOLHA DO VALE DISK PRÁTIC
Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

Flores podem substituir agrotóxicos nas plantações


Crédito a Adnan Mirza | Unsplash

O uso indiscriminado de agrotóxicos é um grave problema ambiental e de saúde pública. Infelizmente, no Brasil cada vez mais sustâncias são liberadas na agricultura, trazendo grandes riscos para a natureza e para as pessoas.

A boa notícia é que existem outros métodos para se controlar pragas que atacam as plantações, como os pulgões. O método biológico de controle de pragas usa predadores naturais destas pragas como ferramenta de proteção às culturas, sem o uso de venenos. Entre os insetos que comem os pulgões estão as vespas e as joaninhas.

O que muitos agricultores faziam no passado, e estão voltando a fazer agora, é plantar flores silvestres no entorno das plantações, atraindo estes predadores naturais das pragas para a área de cultivo. Com a ajuda destes insetos, as plantações ficam livres de pulgões – e a paisagem ganha muitas cores.


Riscos insustentáveis

O uso de pesticidas têm impactos negativos no meio ambiente, poluindo a água, o solo e o ar. Além disso, os agrotóxicos são responsáveis pela morte de abelhas, espécie polinizadora fundamental para a manutenção do ecossistema e também para a reprodução de plantas alimentícias, por exemplo.

As substâncias encontradas nos pesticidas são também uma grave ameaça a saúde das pessoas que trabalham na agricultura e de quem consome produtos cultivados com agrotóxicos. Muitas dessas substâncias são consideradas cancerígenas e, apesar de serem proibidas em diversos países do mundo, são liberadas no Brasil.

É importante lembrar que com o uso contínuo de agrotóxicos, as pragas aumentam sua capacidade de resistir a estas substâncias. Portanto é fundamental encontrar alternativas mais sustentáveis, que não ofereçam tantos riscos e que combatam as pragas de maneira mais natural.


Flores e controle biológico

Plantar flores em torno das plantações é uma prática antiga de controle biológico. Entre os insetos atraídos pelas flores estão as vespas que se alimentam de pulgões e de larvas de pulgões. Além das flores, são plantadas ervas que também atraem os insetos predadores de pragas.

Por: Natasha Olsen | Redação Ciclo Vivo



Commentaires


P.09 DA ED_edited.jpg
bottom of page