top of page
GUPET.jpg
Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg
MÍDIA DA CASTERLEITE ATUALIZADA_edited.jpg
95090b_c4ed513d5c6c4c7ab4c88326c9ab528b~mv2.png
MIDIA JORNAL A FOLHA DO VALE DISK PRÁTIC
Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

Lei aprovada, Mulheres podem solicitar retirada de dados visuais da internet que retratem violência


O governo do Estado sancionou a lei 11.707/2022, de autoria da deputada estadual Janaina Riva (MDB), que institui em Mato Grosso a Lei do Esquecimento de Atos de Violência, Preconceito ou Desrespeito contra as Mulheres.

A Lei assegura que toda mulher tem o direito de que sejam retirados dados visuais pessoais que retratem situação de violência, preconceito ou desrespeito praticados contra ela em situação de violência doméstica ou em razão de ser mulher, bem como imagens que considere íntimas e que não queira ver publicadas, de qualquer veículo de comunicação de massa, mediante simples requerimento.


“Muitas mulheres ficam estigmatizadas após sofrerem algum tipo de violência física, sexual, moral, patrimonial ou qualquer ou tipo de violação. Essa lei foi pensada justamente para que elas possam ‘limpar’ isso de maneira simples e funcional. O requerimento de retirada desses dados deve ser apresentado ao veículo de comunicação e precisa ser analisado e cumprido no prazo de quarenta e oito horas. Não precisará estar acompanhado de prova da lesão de direitos fundamentais e dos possíveis danos que virão a ser causados pela divulgação da informação, mas conterá elementos que permitam a identificação do material com os dados ofensivos”, explica a parlamentar.

Consta do corpo do corpo da Lei11.707 que a decisão do veículo de comunicação deverá ser comunicada à requerente até vinte e quatro horas após ser proferida com a prova da retirada dos dados. Ao deferir o pedido, o veículo de comunicação deverá retirar a informação indevida, tendo o prazo máximo de 90 (noventa) dias para deixar de armazenar os dados pessoais atingidos pela decisão.

Fonte: Laura Petraglia/Assessoria de Comunicação



Comments


P.09 DA ED_edited.jpg
bottom of page