top of page
GUPET.jpg
Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg
MÍDIA DA CASTERLEITE ATUALIZADA_edited.jpg
95090b_c4ed513d5c6c4c7ab4c88326c9ab528b~mv2.png
MIDIA JORNAL A FOLHA DO VALE DISK PRÁTIC
Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

Pelo menos 25 milhões de brasileiros trabalham por conta própria


O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgou que 25 milhões de brasileiros estão trabalhando por conta própria, o que é o maior número da história. O levantamento mostra que este é o nível mais alto desde o início das contagens em 2012.

No terceiro trimestre deste ano, 24,8 milhões de brasileiros declararam que trabalham por conta própria. O número não conta apenas os que estão formalizados, pois apenas se considera que a pessoa trabalha por conta própria quando ela tem um CNPJ registrado, então esse número certamente é muito maior se contado todos os informais.

O número de microempreendedores deve seguir aumentando no Brasil, pelo menos de acordo com os estudos do IBGE. Um trabalhador virou MEI a cada dois segundos no primeiro semestre de 2020. O que acontece é que muitas pessoas foram mandadas embora de seus empregos, tendo que empreender por conta própria como a única solução.


Em alguns estados do país, a taxas de

trabalhadores por conta própria passa de 30%



A taxa média nacional de trabalhadores por conta própria é de 28%, porém o índice passa dos 30% em 12 estados do país. Isso significa que de cada 10 trabalhadores no Brasil, 3 deles trabalham por seus recursos. O maior número foi registrado no estado do Amapá, onde 37% dos trabalhadores já estão tirando seu sustento por conta própria.

De acordo com um estudo da Universidade Federal da Bahia, muitos trabalhadores eram informais e decidiram passar a se formalizar no último ano, o que pode ter aumentado consideravelmente o número de trabalhadores nessa categoria. Ressaltando que o MEI garante acesso à benefícios previdenciários, como Auxílio Doença e Aposentadoria.

Também se deve ressaltar que mesmo com o avanço da vacinação e a diminuição do número de casos no país, conseguir emprego e com uma boa remuneração não é uma tarefa fácil no país. É justamente por isso que muita gente está optando por essa modalidade de trabalho.



O que diz o Ministério da Economia

Para tentar resolver esse problema, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que tem um plano que já está para ser colocado em prática. A ideia é recuperar uma boa parte desses empregos até o final do ano e que ele estaria confiante para alcançar esse objetivo.

O mesmo disse que a intenção no momento, não seria mais de prorrogar o Auxílio Emergencial. Na visão do ministro, as pessoas que estão recebendo esse auxílio, vão encontrar um trabalho formal em pouco tempo e a única chance de prorrogar a ajuda social em 2022, seria com uma nova variante ou se os casos de Covid-19 voltassem a subir.

O fato é que dentro do Governo Federal, existe um grande debate sobre a renovação ou não do Auxílio Emergencial. Em uma entrevista concedida por Paulo Guedes na última terça-feira (12), ele garantiu que as únicas condições para uma renovação são no caso de a pandemia se agravar, o que forçaria mais trabalhadores a atuarem por conta própria.


Por: João Victor


Saúde em Foco



Comments


P.09 DA ED_edited.jpg
bottom of page