top of page
GUPET.jpg
Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg
MÍDIA DA CASTERLEITE ATUALIZADA_edited.jpg
95090b_c4ed513d5c6c4c7ab4c88326c9ab528b~mv2.png
MIDIA JORNAL A FOLHA DO VALE DISK PRÁTIC
Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

PT poderá estar no pleito eleitoral em federação com o PSB, PV, Rede, PCdoB e PSol

A priori, as conversas avançam e na eleição do próximo ano o Partido dos Trabalhadores (PT) persevera os diálogos em uma federação, neste primeiro momento, as informações dão conta de 6 siglas partidárias na composição da federação.



Nesta semana a bancada do PSB na Câmara dos Deputados aprovou a proposta de criação de uma federação partidária com PCdoB, Rede, PSol, PV e PT.


A proposta recebeu 24 votos favoráveis e apenas um voto contrário, durante reunião dos deputados federais com o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, realizada na última quarta-feira (1°). Por outro lado, cinco deputados se ausentaram.


Entre os parlamentares presentes, estavam o líder do PSB na Câmara, Danilo Cabral (PE); o líder da Oposição, Alessandro Molon (RJ); e o líder da Minoria, Marcelo Freixo (RJ).


A decisão da bancada será submetida agora à apreciação dos presidentes dos diretórios estaduais e depois o diretório nacional para decidir.


Aprovada pelo Congresso nacional em setembro, a nova regra permite que dois ou mais partidos formem uma federação para atuar de forma conjunta, por pelo menos quatro anos, nas esferas municipal, estadual e federal.


“É preciso articular um novo arranjo hegemônico no campo das forças democráticas. A questão não é de poder e de espaço entre partidos, mas se relaciona à concepção de um novo projeto político, que supere os vícios do passado e possa fazer face aos desafios do presente”, afirmou nas redes sociais o presidente do PSB, Carlos Siqueira.


O deputado Elias Vaz (PSB-GO) enfatizou a necessidade de tomar logo uma decisão. “A agenda não depende só de um partido, mas a preocupação dos deputados é que se resolva o mais rápido possível, até para permitir organizar a chapa e estratégia nos Estados”, disse.


O deputado Gervásio Maia (PSB-PB) defendeu que se feche um acordo até dezembro. “Precisamos de 60 a 90 dias para estruturar as chapas antes do prazo de filiação [em abril]”, indicou.


Por: Maurilio Trindade Aun

Fonte: Horadopovo



Saúde em Foco

















Comments


P.09 DA ED_edited.jpg
bottom of page