top of page
GUPET.jpg
Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg
MÍDIA DA CASTERLEITE ATUALIZADA_edited.jpg
95090b_c4ed513d5c6c4c7ab4c88326c9ab528b~mv2.png
MIDIA JORNAL A FOLHA DO VALE DISK PRÁTIC
Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

Saúde integrativa no SUS: uma abordagem holística ao cuidado da saúde ganha espaço no SUS

A abordagem abrangente e holística da saúde integrativa, está conquistando um lugar de destaque no Sistema Único de Saúde (SUS) do Brasil. Em resposta à crescente demanda da população por opções de tratamento mais completas e centradas no paciente, o SUS está gradualmente incorporando as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) em seu repertório de serviços médicos.


As 08 práticas integradas a Saúde Holística, pelo SUS, são: Acupuntura, Aromaterapia, Arteterapia, Musicoterapia, Naturopatia, Meditação/ Yoga, Terapia Comunitária Integrativa, Antroposofia. Reflexologia (interlaçarão dos pontos/ mãos/ pés/ orelhas com os bom funcionamento dos orgãos).

A saúde integrativa reconhece a complexidade da saúde humana e aborda o indivíduo como um todo, levando em consideração aspectos físicos, emocionais, mentais e espirituais.

“Sua ênfase não se limita ao tratamento de doenças, mas abrange também a promoção do bem-estar geral, a prevenção de doenças e o fortalecimento da saúde”, conta Paulo Battaglin, diretor da EID - Escola Internacional de Desenvolvimento.


No contexto do SUS, essa inclusão traduz-se em uma transição gradual em direção a práticas que envolvem terapias complementares, como acupuntura, homeopatia, fitoterapia e outras abordagens não convencionais, em adição às práticas médicas convencionais.


“A introdução da saúde integrativa no SUS marca um avanço notável na democratização do acesso a uma variedade mais ampla de opções de tratamento”, comenta Battaglin. O maior benefício da saúde integrativa é a promoção da parceria entre médicos e pacientes, incentivando a participação ativa do paciente em seu próprio processo de cura.


Embora a inclusão da saúde integrativa no SUS represente um progresso significativo, ela não está isenta de desafios. Um dos principais desafios é a necessidade de treinamento e capacitação de profissionais de saúde para oferecer essas terapias de forma segura e eficaz.


A Escola Internacional de Desenvolvimento (EID), líder no nicho de cursos de saúde e bem-estar oferece os mais variados cursos na área da saúde integrativa “reconhecemos que diferentes indivíduos podem responder de maneira distinta a diferentes tipos de terapias e procuramos fornecer uma gama diversificada de abordagens e especializações para atender às variadas necessidades da população”, informa o diretor da escola.


A saúde integrativa vem se tornando parte do leque de opções de tratamento oferecidas pelo SUS no Brasil. Essa abordagem holística tem o potencial de promover o bem-estar geral, prevenir doenças e fortalecer a saúde das pessoas, proporcionando uma abordagem mais completa e centrada no paciente para o cuidado da saúde.


Por: Agência Souk


Comments


P.09 DA ED_edited.jpg
bottom of page