top of page
GUPET.jpg
Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg
MÍDIA DA CASTERLEITE ATUALIZADA_edited.jpg
95090b_c4ed513d5c6c4c7ab4c88326c9ab528b~mv2.png
MIDIA JORNAL A FOLHA DO VALE DISK PRÁTIC
Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

Tabela Periódica no Dia a Dia: Arsênio


O arsênio (símbolo químico As, número atômico 33) é um semimetal encontrado no grupo 15 da tabela periódica. Praticamente todo o consumo mundial, cerca de 70%, é destinado à conservação de madeira, em uma fórmula de arseniato de cobre e crômio.

O nome, que foi dado em função da coloração do elemento, é derivado do latim arsenium e significa pigmento amarelo.

É o 52º elemento mais abundante na crosta terrestre. Pode ser encontrado na forma nativa, principalmente na forma de sulfeto e associado a diversos minerais que contém ferro (arsenopirita ou mispickel), níquel, cobalto, ouro, cobre, chumbo, e outros.

Traços do elemento foram encontrados em meteoritos, uma indicação de que ele pode estar presente por todo o Universo.

O arsênio e seus compostos são altamente tóxicos, em especial, o arsênio inorgânico. Muitas pessoas ficam doentes e, até mesmo perdem a vida, sem saber que a causa da doença é o envenenamento pelo semimetal.

Na cidade de Bangladesh na Índia, em 1995, foi detectada a contaminação natural de arsênio nas águas consideradas potáveis, provocando uma enorme crise de contaminação pelo elemento tóxico.

Ainda hoje, estima-se que cerca de 20 a 75 milhões de pessoas no país continuam ameaçadas por conta do arsênio presente na água.


Para que serve?

Segundo estimativas, cerca de 70% do consumo mundial de arsênio (arseniato de cobre e crômio) é voltado para a conservação de couro e madeira. O arsênio é amplamente utilizado na conservação de fósseis. E também pode ser usado como aditivo em ligas metálicas de chumbo e latão.

Além disso, o arsenieto de gálio é um semicondutor usado em circuitos integrados mais rápidos, porém, mais caros que os de silício. O trióxido de arsênio é empregado como descolorante na fabricação de vidro e o dissulfeto de arsênio como pigmento na pirotécnica.

Na medicina, recentemente o trióxido de arsênio passou a, novamente, despertar interesse no tratamento de pacientes com leucemia.

Ademais, por conta da toxicidade, o arseniato chumbo é usado na fabricação de inseticidas, o arsenito de sódio como herbicida e em venenos, de modo geral.


Crédito:



Saúde em Foco


Comments


P.09 DA ED_edited.jpg
bottom of page