top of page
GUPET.jpg
MÍDIA DA CASTERLEITE ATUALIZADA_edited.jpg
95090b_c4ed513d5c6c4c7ab4c88326c9ab528b~mv2.png
MIDIA JORNAL A FOLHA DO VALE DISK PRÁTIC
Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

Saúde em Foco: Benefícios e Propriedades do Aipo popular Salsão

O aipo, chamado comumente de Salsão é utilizado no preparo de em preparos de alimentos salgados, em saladas e chás. Esta é uma hortaliça, utilizada como 'alimento, condimento e remédio', visto que reúne em sí diversas propriedades e benefícios à saúde.

Confira mais conteúdos em Saúde, Nutrição e Exercícios


PROPRIEDADE TERAPÊUTICAS: Alcalinizante, Aperiente (estimula o apetite), Carminativas (Combate Gases Intestinais), Emenagogas ('regula' fluxo menstrual, em mulheres) Depurativo (Estimula a eliminação de toxinas do organismo), Expectorante (limpa as vias respiratórias) Diurético (Combate retenção de líquidos), anti-reumático, estimulante, adelgaçante (Favorece a perda de peso), aperitivo e sudorífico

BENEFÍCIOS E USOS MEDICINAIS:

* FOLHAS

Saladas: O aipo preparado crú, em saladas é muito saudável, tônica para o sistema nervoso.

Sucos: É carmitativo, diurético, febrifugo, tônico. Fresco, é muito bom nos casos de anúria, dismenorreia, nefrite, hepatite, icterícia, hidropisia, gota, reumatismo, escorbuto, febres, debilidade geral (Recomenda-se a ingestão de 01 xícara por dia, dividida em 03 ou quatro vezes).

Em Caldos ou sopas tem sido recomendado, por alguns médicos, contra reumatismo e gota.

Em Decocção o aipo é eficas no tratamento de enfermidades dos rins e do fígado, na colite crônica, na debilidade digestiva. É depurativo do sangue. Apresenta bons resultados conta escrofulose (Tuberculose Linfática); Anemia por deficiência de ferro, anemia perniciosa, o acido úrico, afecções catarrais, (Usam-se 25 a 30 gramas para 1 litro de água).

"Contra a dismenorréia, pneumonia, reumatismo e gota, inclui-se também cebola e coentro a decocção' (BALCABH; BOARIM, 1993, p.207)

* RAÍZES:

(Foto: Raiz de Aipo / Fonte: Google)

Xarope: 15 gramas (04 dolheres de sopa), de raíz de aipo, espargo, funcho, salsa e gilbarbeira; (em uma panela) colocar sobre estas meio litro de água fervendo, tapa-se bem a panela, deixam-se em maceração durante 12 horas, sendo necessário revolvê-las várias vezes. Coa-se o líquido, acrescentam-se-lhe 1 litro de mel (puro) e aquece-se ligeiramente para formar o xarope.

RESUMO DAS UTILIZADES MEDICINAIS:

Ácido úrico: Tomar decocto várias vezes ao dia;

Acidose: Tomar o decocto várias vezes ao dia;

Afonia: Cozer 30 gramas de folhas frescas em 01 litro de água, misturar com leite fresco e adoçar com mel. Tomar em jejum.

Amenorréia: Tomar xarope.

Anemia: Recomenta-se, entre outros cuidados, incluir aipo na alimentação e tomar o decocto.

Anúria: Suco de aipo iluído em água meio a meio. Tomar uma ou duas xícaras;

Asma: Cozer 30 gramas de folhas frescas em um litro de água, misturar com leite fresco e adoçar com mel. Tomar em jejum

Catarro: Tomar morno, o chá forte, várias vezes ao dia. Tomar xarope.

Catarros Pulmonares Crônicos: Cozer 30 gramasde folhas frescas em um litro de água, misturar com leite fresco, e adoçar com mel. Tomar em jejum. Ou Chá da raiz.

Chagas Cancerosas: Atender às indicações médicas. Polvilhar topicamente a raiz seca e moída.

Colite Crônica: Tomar decocto várias vezes ao dia.

Contusões: Aplicar no local as folhas maceradas.

Debilidade Geral: Tomar suco; meia xícara por dia, dividida em duas ou três vezes;

Depurativo do Sangue: Tomar o suco fresco;

Distúrbios Digestivos: Tomar decocto várias vezes ao dia;

Disinteria: Decocto de aipo com salsa. Tomar várias vezes ao dia;

Dismenorréia: Tomar suco fresco. Tomar um decocto contendo aipo, salsa, cebola e coentro; três xícaras ao dia.

Diuresse: Para estimular a diurese, recomenda-se suco de aipo.

Escobuto: Tomar suco fresco de aipo;

Escrofulose: Decocto de aipo várias vezes ao dia;

Estômago, doenças do: acrescentar à sopa ou ao leite as sementes tostadas (no máximo 01 colher de café, por copo duplo)

Febre: Suco de aipo, tomado às colheradas, de hora em hora;

Figado, doenças do: Decocto de aipo várias vezes ao dia;

Flatulências: Tomar um pouco de suco de aipo em jejum ou nos intervalors das refeições.

Gases intestinais: Tomar um pouco de suco de aipo em jejum ou nos intervalors das refeições.

Gota: Suco de aipo diluído em água meio a meio. Tomar uma ou duas xícaras ao dia. Tomar caldo ou sopa de aipo. Decoto contendo aipo, salsa, cebola e coentro. três xícaras ao dia.

Hepatite: Suco de aipo diluído em água meio a meio. Tomar uma ou duas xícaras ao dia.

Icterícia: Tomar suco de aipo, às colheradas.

Inflamações internas: Decocto de aipo várias vezes ao dia.

Inflamações externas: Decocto de aipo várias vezes ao dia.

Intestino, doenças do: Acrescentar à sopa ou ao leite as sementes do aipo tostadas (no máximo 01 colher de café, por copo duplo). Tomar infuso das sementes, em caso de atonia.

Malária: Uma xícara de suco de aipo ao dia, dividida em três ou quatro vezes.

Menstruação, para favorecer a: Tomar xarope;

Nefrite: Suco de aipo diluído em água, meio a meio;

Nervoso, tônico para o sistema: Incluir na alimentação saladas de aipo;

Oftalmia: Aplicar topicamente infuso da raiz;

Pneumonia: Decocto contendo aipo, salsa, cebola e coentro; três xícaras ao dia;

Renais, Cólicas: Tomar a água do cozimento das folhas ou das raízes na dose de 30g para 1 litro de água.

Reumatismo: Suco de aipo diluído em água, meio a meio. Tomar uma ou duas xícaras ao dia. Tomar caldo ou sopa de aipo. Decocto contendo aipo, salsa, cebola e coentro; três xícaras ao dia;

Rins, cálculos do: Decocto de aipo várias vezes ao dia

Rins, doenças dos: Cozimento das folhas ou das raízes (25 a 30 gramas) misturado com um pouco de leite fresco, em jejum.

Rouquidão: Cozer 30 gramas de folhas frescas em um litro de água, misturar com leite fresco e adoçar com mel. Tomar em jejum.

Sarna: Aplicar no local uma cataplama de folhas maceradas em sal e vinagre.

Seios, Intumescimento leitoso dos: Pomada de folhas de aipo e hortelã, em partes iguais: bater no liquidificador com um pouco de azeite virgem e aplicar no local, quente.

Úlceras: Lavá-las cm decocto de aipo. Aplicarlocalmente as folhas maceradas na forma de cataplasma.

EFEITOS SECUNDÁRIOS

A mulher grávida não deve tomar aipo nos primeiros 3 meses, uma vez que pode provocar contracções uterinas e prejudicar a sua gravidez. (NUNES); O aipo, em forma de salada, não deve entrar na alimentação dos diabéticos, dos dispépticos e dos que tem estômago fraco.

Confira mais conteúdos em Saúde, Nutrição e Exercícios

FORMAS DE USO INTERNO :

Infusão: 20 a 40 g de frutos para 1 litro de água a ferver. Deixa-se repousar 10 minutos e toma-se uma chávena 3 vezes ao dia, após as refeições.

*Infusão: processo de mergulhar em água fervente qualquer substância para dela extrair princípios medicamentosos ou alimentícios; líquido que se obtém por este processo (Ou seja, a planta/erva é adicionada água apenas após a fervura)

Decocção: 40 g de raiz para 1 litro de água. Deixa-se ferver 15 minutos e toma-se 1 chávena 3 vezes ao dia. Decocção: processo de extração dos princípios ativos de substância ou planta pela ação de líquido em ebulição (Ou seja, a planta/erva é fervida junto da água)

Sumo: Faz-se um sumo de folhas e caules frescos, mistura-se-lhe sumo de limão e toma-se 2 a 3 vezes ao dia

Cru: usa-se em saladas.

BIBLIOGRAFIA:

NUNES, João R., 'Medicina popular -Tratamento pelas plantas medicinais', Litexa Editora, Setembro 1999, Chaves, António J. Leal - “Viva Melhor com as Plantas Medicinais” – Edições Une – 2008.

BALBACH, Alfons; BOARIM; Daniel S. F. ; As hortaliças na Medicina Natural. Itaquaquecetuba - SP: Editora Missionária, 1993

Saúde em Foco



Posts Relaciona