• A Folha do Vale - Jornal e Site

“As pessoas fazem todo esse alarde, mas no fim das contas sobram vacinas nos postos”, diz médico de


A Secretaria Estadual de Saúde deve encaminhar nos próximos dias ao município de Juara mais 2.109 mil doses da vacina contra o vírus do H1N1, essa quantidade é destinada a atender as pessoas que se enquadram no grupo prioritário determinado pelo Ministério da Saúde. Mesmo a imunização sendo considerada pouca, todo ano sobram vacinas, que retornam ao Ministério, por não ter a adesão de 100% do grupo prioritário.

O médico da rede pública, Haroldo Hatanaka, explica que casos da doença merecem uma atenção especial. “A questão não é alarmante, o mais interessante é que no ano passado sobrou vacina, qual é o problema disso, é que cada ano vão se juntando um grupo maior de pessoas sem proteção. Por isso é importante todos que estão no grupo de risco receber a vacinação”.

“Na verdade são vários vírus de gripe, como o H1N1 muda todo ano, a nossa proteção e imunidade está sempre desprotegida, o vírus pode ser mais grave, principalmente para pacientes do grupo de risco. É um vírus que corre todo ano, não é novidade”, explica o médico.

“A pessoa tenta se cercar de todos os lados, para ver qual o vírus mais freqüente neste ano, aí é feita uma programação de vacinação para o ano seguinte. Nada impede de estarmos sendo vacinando com um vírus que foi programado no ano passado e neste ano ele estar mudando, por isso a taxa de imunização não é de 100%”, explica o médico. A proteção da vacinação contra o vírus é de 75%.

O médico explica ainda que o vírus é mutante, e a transmissão é feita com até um metro de distância. “Como o vírus é mutante o seu organismo pode não ter proteção natural e nem vacinal para isso. O ar seco facilita a proliferação do vírus, já que o tempo seco dificulta a limpeza das vias aéreas. Em grande parte por causa do ar condicionado, não se hidratam direito, e não valorizam a higienização das mãos”.

Hatanaka lembra a preocupação da população quanto aos vírus sazonais. “Até 60 dias atrás quem tinha febre era suspeito de dengue ou de zica. Hoje a preocupação é outra, então todos que pegam uma virose, uma gripe, tem que ficar em casa de repouso, e atento aos sintomas, se houver cansaço excessivo e dificuldades de respiração, é necessário buscar ajuda médica”.

O médico explica ainda que a medicação não mascara o vírus do H1N1, que pode ser identificado através de exames clínicos. “O medicamento não mascara o vírus. Se você toma um medicamento ele ajuda a combater o vírus, mas é preciso tomar cuidado, e ficar atento a qualquer sintoma diferente da gripe tradicional”.

O médico alerta ainda para os cuidados especiais com as crianças, principalmente as que frequentam escolas e creches. “As crianças podem transmitir o vírus por até 14 dias. O preocupante é a creche, a criança apresenta febre, e assim que melhora, ela retorna ao ambiente escolar. Mas o vírus continua sendo expelido por 14 dias, assim as outras crianças ficam expostas ao vírus”.

CASOS SUSPEITOS

O município já registrou dois possíveis casos de gripe H1N1, infelizmente os dois pacientes vieram a óbito. Mesmo os resultados feitos em clínicas particulares tendo apontado como positivo para o vírus. A confirmação só é feita após o resultado final, que segue em análise do MT Laboratório.

Mas a doença ainda não foi confirmada através dos exames clínicos feitos pela rede pública. Segundo a secretária municipal de Saúde, Lairce Pestana, a vigilância epidemiológica está trabalhando para confirmar ou não a doença.

DADOS DA VACINAÇÃO NO MUNICÍPIO

Até o momento o município já cumpriu 73% da meta de imunização de pessoas do grupo prioritário (crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes, idosos, profissionais da saúde, povos indígenas e pessoas portadoras de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade), as doses que estão por vir devem completar 100% da meta, que é a imunização de 8.049 mil pessoas. A Saúde municipal já recebeu 5.940 mil.

A previsão é que outro lote da vacina chegue ao município nos próximos dias, ao todo serão disponibilizadas 2.109 doses da vacina. Importante ressaltar que apenas os pertencentes ao grupo prioritário serão imunizados.

Por: Assessoria de Imprenssa

Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg

Empresas em Destaque