top of page
Divulgação Pronac 2316326.jpg
Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg
Guia Digital da Cidade_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

GUPET.jpg
  • Natasha Romanzoti

Mão robótica é implantada em conexão direta com os nervos de uma paciente


Pela primeira vez, médicos ligaram uma prótese diretamente nos nervos de uma mulher que precisou amputar a mão na Suécia, permitindo que ela movesse seus dedos com sua mente e até mesmo tivesse sensações táteis.

A tecnologia é um avanço enorme em relação a próteses existentes, que muitas vezes dependem de eletrodos colocados na parte externa da pele.

A pesquisa da Universidade de Tecnologia Chalmers e da firma de biotecnologia Integrum AB pode anunciar um futuro em que dispositivos robóticos se conectam perfeitamente com nossos corpos.

Implante neuromuscular

Os pesquisadores criaram a prótese como parte do DeTOP, um ambicioso programa europeu com foco em próteses de membros.

Os cirurgiões ancoraram a mão nos ossos do antebraço da mulher usando implantes de titânio.

Em seguida, conectaram uma série de 16 eletrodos diretamente a seus nervos e músculos, permitindo que ela controlasse a mão com sua mente.

“O avanço de nossa tecnologia consiste em capacitar os pacientes a usar interfaces neuromusculares implantadas para controlar suas próteses, enquanto percebem as sensações onde elas são importantes para eles, em sua vida diária”, disse Ortiz Catalan, pesquisador da Universidade Chalmers, em um comunicado.

Sucesso

A eletrônica conectada diretamente ao sistema nervoso humano permite novas maneiras de interagir com a tecnologia.

Um vídeo divulgado pelos pesquisadores suecos mostra a mulher usando o implante para flexionar uma mão virtual em uma tela de computador, antes que a prótese física real fosse inserida:

Os cientistas também divulgaram imagens que mostram a paciente usando a nova mão para amarrar cadarços, digitar em um teclado, segurar uma xícara de café e apertar outra mão:

Em outras palavras, próteses que nos permitem ter sensações e nos transformam em “ciborgues” não são mais reino da ficção científica. Agora, só nos resta esperar que se tornem amplamente disponíveis.

Fonte: Natasha Romanzoti/ Hypescience

bottom of page