top of page
GUPET.jpg
Logo Site Projetar e Construir.jpg
LOGO FINANÇAS E CONTABILIDADE.jpg
LOGO SAÚDE EM FOCO.jpg
Logo_AgroNegócio_&_Veterinária_Miniatura
Logo Moda & Tecnologia Miniatura.png
Logo Educação Política miniatura.jpg
MÍDIA DA CASTERLEITE ATUALIZADA_edited.jpg
95090b_c4ed513d5c6c4c7ab4c88326c9ab528b~mv2.png
MIDIA JORNAL A FOLHA DO VALE DISK PRÁTIC
Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg

Integração Ativa, no Guia Digital da Cidade:

Parece que o Brasil está sem Procurador Geral da República




Uma instituição tão importante como o Ministério Público, que possui um importante papel na democracia, no cumprimento das leis, na defesa da boa aplicação dos recursos públicos, em defesa da sociedade, da saúde pública, do meio ambiente, dos povos indígenas, que tem suas funções delimitadas na constituição Federal de 1988 em seu Art. 129, parece que começou a ser aparelhada ao nível federal, no instante em que o governo Bolsonaro deixou de indicar um dos três escolhidos pela categoria para ser o Procurador Geral da República, e escolheu alguém que possivelmente assinaria embaixo todas as ações que Bolsonaro viesse a realizar.



Infelizmente, parece exatamente isso que vem ocorrendo, pois, diversas ações irresponsáveis do governo federal foram realizadas no âmbito da saúde pública, no meio ambiente, nos cuidados com os indígenas e ameaças contra a democracia que vem sendo perpetrado, mas mesmo assim, o Procurador Geral da República nada fez buscando responsabilizar ou coibir os abusos do governo federal, sinceramente, nestas horas, lembramos de uma época que nem tinha um Procurador Geral da República, mas sim, um “Engavetador Geral da República”, que nada fazia para investigar e responsabilizar os desmandos do governo federal, pode, ate parecer estranho, mas parece exatamente isso que vem acorrendo atualmente.



Agora nesta data, além do mesmo parecer ignorar as suas funções constitucionais, parece que resolveu ser um conselheiro do presidente, ora, se a pessoa escolhida para ser o Procurador Geral da República resolveu ser um conselheiro da presidência, então, precisa ser trocado por outro escolhido pela categoria, mas nomeado para cumprir as funções constitucionais, e não para atender os desejos e vontade de um presidente que vem atropelando a constituição e aparelhando as instituições com pessoas que lhe atenda os seus interesses, as autoridades, a começar pelo presidente e demais, precisam cumprir o que reza a constituição, a nossa carta magna.



Nestas horas, cabe aos senadores, deputados federais, bem como, aos ministros do Supremo Tribunal Federal cumprir o que reza a constituição, pois, está evidente o aparelhamento do estado para atender interesses de um grupo que parece tomar o estado, buscando violar os preceitos fundamentais e toda a constituição, essas pessoas parecem nem estarem engajados em cumprir o que está na constituição de 1988.


Opinião Por: Maurilio Trindade Aun

Comments


P.09 DA ED_edited.jpg
bottom of page